Após polêmica, Ponte Preta admite salários atrasados


Um áudio vazado atribuído ao meia Alex Maranhão falando sobre salários atrasados na Ponte Preta mexeu com os bastidores do Moisés Lucarelli nesta terça-feira. O áudio relata que o elenco ainda não recebeu os pagamentos referentes aos meses de abril e maio.

O clube admitiu que tem pendências, mas de apenas um mês. A diretoria, inclusive, teria avisado os jogadores sobre esse atraso e espera fazer o pagamento dos salários até a próxima sexta-feira.

Nas redes sociais, a Ponte Preta fez duas postagens, com o zagueiro Renan Fonseca e o atacante Roger – líderes do elenco -, para deixar claro que o elenco está sabendo das dificuldades financeiras que o clube vem passando.

“Nós confiamos na diretoria, que tem se mostrada empenhada em resolver as questões financeiras do clube e tem trabalhado muito por isso. Nos apresentaremos no dia 24, temos um compromisso com a Ponte Preta e com o torcedor e vamos honrar, vamos passar por todas as dificuldades e colher os frutos juntos, no final”, disse o capitão Renan Fonseca.

A diretoria vem trabalhando em busca de patrocinadores para colocar as contas em dia, mas vê na negociação dos seus pratas da casa – o goleiro Ivan e o lateral-esquerdo Abner – a principal saída para acabar com as dificuldades financeiras.

Sem perder desde a primeira rodada, a Ponte abre o G-4 da Série B, com 15 pontos. O próximo jogo será contra o Oeste, em Campinas, mas a data ainda não foi definida pela CBF.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora