Ajax recebe o Tottenham para voltar à final da Liga dos Campeões após 23 anos


Depois de vencer o confronto de ida das semifinais por 1 a 0, na semana passada, em Londres, o Ajax volta a enfrentar o Tottenham nesta quarta-feira, às 16 horas (de Brasília), em Amsterdã, com a chance de garantir a sua ida à final da Liga dos Campeões. O time holandês não disputa a decisão do principal interclubes europeu desde 1996, quando foi superado pela Juventus nos pênaltis, em Roma, após empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação.

Quatro vezes campeão da Europa, o Ajax também defenderá a tradição do clube que anteriormente ergueu a taça em 1971, 1972 e 1973 de forma consecutiva e depois triunfou com novo título continental em 1995, quando bateu o Milan por 1 a 0 na luta pelo título, em Viena, na Áustria.

Para chegar às semifinais desta edição da Liga dos Campeões, a equipe holandesa desbancou o favoritismo dos gigantes Real Madrid (nas oitavas) e Juventus (nas quartas). E agora tenta eliminar um Tottenham que luta para ir pela primeira vez em sua história à decisão deste cobiçado torneio.

O Ajax jogará para alcançar sua sétima final na competição, pois também foi vice-campeão em 1969, quando caiu por 4 a 1 diante do Milan na luta pelo título. Para voltar a conquistar a chance de brigar pela taça, o time dirigido pelo técnico Erik Ten Hag terá a vantagem de poder empatar, enquanto uma derrota por 1 a 0 leva a disputa da vaga à prorrogação.

Nesta terça-feira, Ten Hag revelou que o brasileiro David Neres é dúvida para o confronto desta quarta. Peça fundamental para a trajetória surpreendente do Ajax na competição, ele corre o risco de ficar de fora do duelo decisivo em razão de um desconforto muscular sentido no último domingo na final da Copa do Holanda, conquistada pelo time depois de golear o Willem II por 4 a 0.

“David não escapou ileso da final da Copa da Holanda”, disse em entrevista coletiva Hag, que, no entanto, está otimista quanto à presença do atacante brasileiro no duelo. “Ele tem uma queixa, vai treinar mais tarde, mas ele provavelmente vai jogar”, disse.

Em relação à semifinal, em que o Ajax desponta como favorito porque venceu o primeiro duelo na Inglaterra por 1 a 0, o treinador garantiu que seus comandados não vão atuar pelo empate. “Vamos começar como se tivéssemos empatado em 0 a 0 (no duelo de ida do mata-mata). É assim que vamos começar em qualquer caso. Teremos de dar o melhor para, novamente, passar de mais uma fase”, afirmou o técnico. Ao contrário das fases anteriores, o Ajax poderá decidir o confronto em sua casa, a Johan Cruyff Arena, o que, segundo Hag, faz com que a equipe tenha de adotar “uma mentalidade diferente”.

TOTTENHAM ESPERANÇOSO – A derrota por 1 a 0 sofrida na semana, em Londres, não desanima o técnico Mauricio Pochettino, do Tottenham. “Precisamos acreditar. Estamos vivendo um sonho e tudo pode acontecer”, disse o treinador argentino, em entrevista coletiva nesta terça.

“O resultado negativo no jogo de ida não torna nossa missão mais difícil nesta quarta-feira. A eliminatória está aberta. Sabemos que necessitamos ganhar e jogar em nosso melhor nível. Estamos vivendo um momento emocionante”, disse Pochettino, que poderá contar com o sul-coreano Son, após cumprir suspensão, além de ter à disposição o atacante argentino Lamela e o defensor belga Jan Vertonghen, recuperados de lesão.

“O Ajax esteve muito bem nos primeiros trinta minutos em Londres. Tem um conjunto, jogadores e técnico muito bons. Eles merecem todo o crédito por estarem aqui”, afirmou Pochettino, que, independentemente do resultado desta quarta-feira, demonstrou estar satisfeito com o progresso do Tottenham desde que assumiu o comando da equipe em 2014.

“Há cinco anos a prioridade era reduzir a distância com os quatro de cima (no Campeonato Inglês). E depois buscar a classificação para a Liga dos Campeões, chegar nas oitavas. E agora estamos na semifinal. Ninguém acreditava que pudéssemos jogar a Champions três vezes consecutivas. Agora temos de desfrutar deste momento e acreditar”, afirmou o treinador, que considera uma vantagem chegar para estas semifinais sem tanta responsabilidade. “Teremos uma partida emocionante nesta quarta-feira. Precisamos ter a sensação de liberdade, porque não temos o que perder”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora