20 de maio de 2022 Atualizado 22:23

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

ATLETISMO

No Gold Morning, Bardi diz estar próximo de quebrar barreira dos 10 segundos

Feito seria inédito na história do Brasil nos 100 metros rasos; hoje, melhor marca do americanense é 10s10

Por Rodrigo Alonso

13 Agosto 2021, às 17h52

Em participação no programa Gold Morning, da FM Gold (94.7), o velocista americanense Felipe Bardi disse estar próximo de quebrar a barreira dos 10 segundos nos 100 metros rasos, o que seria inédito na história do atletismo brasileiro. O atleta conversou ao vivo com os apresentadores Luiz Peninha e Reginaldo Gonçalves, nesta sexta-feira (13).

Hoje, seu recorde pessoal é 10s10. Ele já chegou a fazer o tempo de 10s02 em abril deste ano, nos Estados Unidos, mas a marca não foi homologada, em razão do vento, que estava acima do permitido.

Atleta representou o Brasil em duas provas nos Jogos Olímpicos – Foto: Ronaldo Britto / FM Gold

“A gente está muito próximo de correr [na casa dos 9s]. Inclusive, neste ano, achei que eu já ia conseguir abaixar os 10s. Mas, ano que vem, a gente tem tudo para conseguir abaixar essa marca. Faltam alguns detalhes na corrida. Acho que preciso ficar até um pouquinho mais forte”, afirmou.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Atualmente, o recorde brasileiro dos 100 m rasos pertence a Robson Caetano da Silva, que cravou exatos 10s em 1988, no México. Bardi ocupa a sexta posição no ranking nacional de melhores marcas válidas da história.

O americanense visitou os estúdios da FM Gold, na sede do Grupo Liberal, nove dias após ter feito sua última corrida nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ele representou o Brasil nos 100 e 4×100 metros rasos e parou nas eliminatórias das duas provas.

“Foi uma experiência fantástica. Costumo dizer que eu zerei o ‘game’, porque o evento mais importante do mundo é os Jogos Olímpicos”, declarou o atleta, que já passa a focar no ciclo olímpico para Paris-2024.

“Serão dois anos de treinamento intensivo e, no terceiro ano, a gente já tem de estar pronto, com os índices todos preparados, fazendo as competições finais para os Jogos. Então, vou treinar, vou dar o meu máximo ainda mais”, comentou.

Publicidade