26 de julho de 2021 Atualizado 16:05

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

200 m livre

Murilo Sartori substituirá colega e vai nadar prova individual em Tóquio

A decisão da comissão técnica foi de poupar Breno Correia para o revezamento 4×100 metros nado livre

Por Talita Bristotti

21 jul 2021 às 11:09 • Última atualização 21 jul 2021 às 12:13

O nadador americanense Murilo Sartori ganhou a chance de disputar uma prova individual nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2021. Segundo informações da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos), Murilo irá disputar a prova dos 200 m nado livre no lugar do nadador Breno Correia.

Murilo irá disputar a prova dos 200 m nado livre em Tóquio – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

A decisão da comissão técnica foi de poupar Breno Correia para o revezamento 4×100 metros nado livre – uma das maiores chances de medalhas da equipe na competição. As duas provas são disputadas nos mesmos dias, o que pode prejudicar a performance de Breno para o revezamento.

A CBDA deve oficializar essa mudança no congresso técnico desta quinta-feira (22).

A primeira bateria dos 200 m nado livre ocorre no domingo, às 19h22 (horário local – 7h22 no horário de Brasília). Se Murilo avançar, ele disputará a semifinal também no domingo às 22h37 (10h37 no horário de Brasília). A final será na segunda-feira, às 22h43 (10h43 no horário de Brasília).

Segundo o coach Alex Pussieldi, do site Best Swimming, “Breno Correia foi consultado pelo seu treinador Alberto Pinto da Silva e a decisão foi tomada em conjunto no objetivo de fazer o melhor para a equipe do 4×100 livre”.

Murilo Sartori foi elencado como substituto por ter ficado em terceiro lugar na Seletiva Olímpica de abril e ter atingido o índice olímpico ao fazer o tempo de 1:46.81 no Troféu Sete Colli – a FINA (Federação Internacional de Natação) exige a marca de 1:47.02 para a prova.

4x 200m

Murilo conseguiu o passaporte para os Jogos Olímpicos ao se classificar para o revezamento 4x 200 m nado livre. O americanense vai nadar em parceria com Fernando Scheffer, do Minas Tênis Clube; Breno Correia, do Pinheiros; e Luiz Altamir Lopes Melo, do Ideal Clube. Dos quatro, apenas Luiz Altamir já esteve numa Olimpíada. Ele integrou o quarteto 4×200 m no Rio-2016.

O quarteto brasileiro dos 4×200 m livre pode quebrar um tabu de 29 anos. Isso porque o País não chega a uma final olímpica nessa prova desde Barcelona-1992, quando ficou em sétimo lugar.

Publicidade