01 de dezembro de 2020 Atualizado 21:33

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Superação

Meses após acordar de coma, americanense volta a correr

Fernando Rosa de Souza, que sofreu uma queda de quatro metros em dezembro, completou 5 km

Por Rodrigo Alonso

24 out 2020 às 09:01 • Última atualização 24 out 2020 às 09:02

O americanense Fernando Rosa de Souza, conhecido como Tchuco, de 35 anos, acordou de um coma em meados de março, após ter sofrido uma queda de quatro metros. E, meses depois, voltou a fazer o que gosta: correr. Apesar de todas suas limitações, ele completou 5 km no último dia 11, em Americana.

Ainda com dificuldades, Fernando fez o percurso com o apoio de sua esposa, Giselle Regiane Tardivele de Souza, de 35 anos, e sua filha, Gabriela Tardivele de Souza, 19.

Com o apoio da família, Fernando conseguiu percorrer todo o trajeto – Foto: Arquivo pessoal

“Posso correr uma ultramaratona, que eu não vou sentir nunca o que eu senti domingo [dia 11], nesses 5 km. Foi uma sensação única, uma sensação de tê-lo de volta, fazendo o que ele amava, com a gente”, diz Giselle.

Foi ela que conversou com o LIBERAL, no último dia 13, pois seu marido ainda não tem condições de dar entrevista. Ele se recupera de um TCE (traumatismo cranioencefálico) e de uma LAD (lesão axonal difusa).

Engenheiro, Fernando sofreu o acidente enquanto trabalhava, em 3 de dezembro do ano passado, ao cair de um andaime. Ele estava em Ribeirão Preto, onde ficou internado por 52 dias. “Foram 20 dias, 25 dias, eu ouvindo que ele iria evoluir para óbito”, conta Giselle.

Fernando voltou para casa, em Americana, com traqueostomia, sonda de alimentação, fralda e feridas pelo corpo. Não falava e mal conseguia se mexer.

Mas seu quadro evoluiu, e ele passou a ter uma rotina de exercícios. Hoje, faz fisioterapia, musculação, natação, fonoaudiologia e terapia, além de praticar corrida. “Em menos de um ano, eu estou, praticamente, correndo com o meu marido”, afirma a esposa.

No último dia 11, a assessoria de corrida Ellite Runners organizou uma prova de 5 km só para Fernando. E ele conseguiu completar o percurso depois de uma hora, 12 minutos e 20 segundos. “Com todas as dificuldades dele, ele foi e fez 5 km. Eu sei o quanto é difícil”, aponta Giselle.

Ela e Gabriela, que eram companheiras de corrida dele antes do acidente, estavam ao seu lado, dando o suporte que ele precisava.

“A gente sempre correu junto. E, quando isso foi tirado de mim, dela e dele, a gente sentiu muito, muito, mas muito. É de muito significado para a gente poder voltar”, diz a esposa.

A largada aconteceu próximo ao estacionamento do supermercado São Vicente, na Avenida de Cillo.

Publicidade