22 de maio de 2022 Atualizado 18:29

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

PROPOSTAS ABERTAS

Lance mínimo para compra do Antonio Guimarães é de R$ 18,5 milhões

Edital do leilão dos bens do União Barbarense foi publicado nesta semana; corretor judicial acha venda “muito pouco provável”

Por Rodrigo Alonso

11 Setembro 2021, às 08h12

O lance inicial para compra dos bens do União Barbarense, o que inclui o estádio Antonio Lins Ribeiro Guimarães, é de R$ 18,5 milhões. A informação consta no edital publicado nesta semana pelo corretor judicial responsável pelo leilão da área, Adílio Gregório Pereira.

Ofertas serão aceitas até 20 de outubro; se não houver proposta, modalidade venda direta será usada – Foto: Arquivo / O Liberal

Interessados já podem enviar suas propostas para o e-mail contato@galeriapereira.com.br, até as 14 horas do dia 20 de outubro. O modelo de proposta pode ser obtido por meio do site galeriapereira.com.br, assim como o próprio edital.

No entanto, Pereira não acredita que a venda vá se concretizar, em função do valor e também do momento econômico do País, apesar de ele considerar a localização dos imóveis “excelente”. “Acho muito pouco provável viabilizar essa venda”, disse.

Além do estádio e de suas dependências, a Vara do Trabalho de Santa Bárbara d’Oeste também incluiu a sede social do clube na concorrência pública. O terreno, ao todo, tem 33,9 mil metros quadrados.

As propriedades do União foram a leilão em virtude de um processo piloto composto por cerca de 80 ações trabalhistas contra o clube, que totalizam uma cobrança de aproximadamente R$ 15 milhões.

Caso haja ofertas que estejam dentro dos critérios determinados pela Justiça, o Leão da 13 só impedirá a venda se quitar os débitos até o fim do prazo aberto para propostas.

Caso ninguém faça propostas até 20 de outubro, o leilão passará a ser na modalidade “venda direta”, com validade até 20 de janeiro de 2022, às 14 horas. Dessa forma, nesse intervalo, as acomodações do clube serão vendidas para a primeira pessoa que oferecer o valor mínimo.

O lance inicial corresponde à metade do valor total dos bens, avaliados em R$ 37,1 milhões. Se não houver propostas de R$ 18,5 milhões ou mais, a Justiça poderá vender os imóveis para quem propor 30% do valor de avaliação.

Toda essa situação acontece no ano do centenário do Antonio Guimarães, que completou um século em 22 de maio. A Vara do Trabalho de Santa Bárbara d’Oeste definiu os prazos do leilão em julho deste ano, mas já tinha decidido colocar os bens à venda em 2019.

No mês passado, em nota divulgada pelo União à imprensa após questionamento do LIBERAL, a diretoria lamentou a possível perda de seu estádio e colocou a culpa na “má gestão” de administrações anteriores.

Ainda de acordo com o comunicado, o presidente Daniel de Castro, o Gordo, estava trabalhando “em busca de alternativas financeiras para propor um acordo de parcelamento de toda a dívida”, mas a tarefa se tornava “cada vez mais difícil”.

Publicidade