22 de setembro de 2020 Atualizado 22:52

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Tigre

Eder Duarte vira vice de futebol no Rio Branco

Dirigente precisa se licenciar da presidência do Conselho Deliberativo já que foi eleito em dezembro

Por Rodrigo Alonso

10 jan 2020 às 08:32 • Última atualização 27 abr 2020 às 13:05

O advogado Eder Duarte é o novo vice-presidente de futebol do Rio Branco. A informação foi divulgada pelo clube, em comunicado à imprensa. Portanto, Eder terá de se licenciar da presidência do CD (Conselho Deliberativo), posto que ele assumiu neste ano. A função passará a ser exercida pelo vice Fabiano de Camargo Neves.

Eder já tem anos de serviços prestados ao Tigre. Até 2019, o advogado representava o Rio Branco na Justiça Desportiva e coordenava as categorias Sub-11 e Sub-13. Agora, ele passa a ser o homem forte do futebol.

Foto: Rodrigo Alonso / O Liberal
Prioridade é a formação da sua diretoria

“O primeiro passo é formar a minha diretoria, bem distribuída, para que a gente trabalhe de forma harmônica, cada num no seu espaço”, disse o dirigente em entrevista ao LIBERAL.

O vice-presidente não descarta manter o ex-zagueiro Tiago Bernardi como gerente de futebol. No entanto, Eder ainda precisa checar a disponibilidade do ex-jogador, que, desde outubro, também comanda a Secretaria de Esportes na Prefeitura de Araras.

“Vou ter uma conversa com ele para saber quanto de disponibilidade de tempo ele tem, no que ele pode ajudar, o que tem em mente, para depois discutir se seria ou não gerente”, afirmou.

Após a definição da diretoria, o clube focará na busca pelo treinador que vai dirigir o time no Campeonato Paulista Sub-23 Segunda Divisão. “Vamos procurar alguém dentro da realidade financeira e também das características que a divisão necessita”, comentou o advogado.

Antes das eleições realizadas em dezembro, o atual presidente Gilson Bonaldo, que começava a se articular para uma possível vitória, chegou a convidar Eder para o cargo de vice-presidente de futebol.

Porém, naquela ocasião, o advogado não aceitou a proposta, pois cogitava entrar na briga pela presidência da diretoria. Ele contava com o apoio dos empresários Sandro Hiroshi, Dado Salau e Aquiles Kílaris. Por fim, Eder se candidatou ao comando do CD e acabou eleito. “Vamos poder caminhar juntos para ver se a gente consegue avançar em vários aspectos”, disse.

Publicidade