07 de maio de 2021 Atualizado 23:46

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

ATLETISMO

Com Felipe Bardi, Brasil vai atrás do bi no Mundial de Revezamentos

Americanense defenderá o País nos 4x100 m rasos; evento acontece neste fim de semana, com transmissão dos canais SporTV

Por Rodrigo Alonso

30 abr 2021 às 14:21

Com esperança de título, o velocista americanense Felipe Bardi vai defender o País neste fim de semana, no Campeonato Mundial de Revezamentos, nos 4×100 metros rasos. O Brasil é o atual campeão da prova e irá atrás do bi na Polônia.

O evento será transmitido ao vivo pelos canais SporTV. As eliminatórias acontecem neste sábado (1º), às 15h39 (horário de Brasília). Em caso de classificação, o quarteto brasileiro vai disputar a final no domingo, às 14h35.

Velocista é o vice-líder do ranking brasileiro de 2021 nos 100 m rasos – Foto: Reprodução / Facebook

“A gente está em busca do nosso bicampeonato, da medalha de ouro. A gente quer não só ganhar o Mundial, mas fazer uma marca legal para chegar bem aos Jogos [Olímpicos]”, disse Bardi ao LIBERAL.

Além dele, a CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) também convocou para os 4×100 m os atletas Paulo André Camilo de Oliveira, Derick de Souza Silva, Rodrigo Pereira do Nascimento e Erik Felipe Barbosa Cardoso – um ficará na reserva.

No último Mundial de Revezamento, em 2019, três deles estavam no quarteto que faturou o ouro: Paulo André, Derick e Rodrigo, acompanhados de Jorge Vides. A competição aconteceu no Japão.

Bardi está concentrado com o trio desde 17 de março, quando a CBAt iniciou um camping de treinamento nos Estados Unidos. Na última terça-feira, a seleção partiu direto dos EUA para a Polônia, onde deu sequência aos treinos. “A gente está interagindo bem”, afirmou o americanense de 22 anos.

Atleta do Sesi São Paulo, o velocista também busca um lugar nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que começam em julho.

Vice-líder do ranking brasileiro de 2021 nos 100 m rasos, Bardi briga por classificação para as disputas individuais e, se não houver imprevistos, integrará o quarteto dos 4×100 m, prova na qual o Brasil já tem vaga garantida.

Publicidade