23 de Maio de 2020 Atualizado 17:38

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Esporte

‘Entendemos ser a hora de preservar a saúde de todos’, diz presidente do Botafogo

Por Agência Estado

08 Maio 2020 às 19:40 • Última atualização 08 Maio 2020 às 19:49

O presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej, também lamentou nesta sexta-feira a decisão da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) e da maior parte dos clubes do Rio de pedir publicamente o retorno das atividades do time, em meio à pandemia do novo coronavírus.

Mais cedo, a entidade e 14 times do Estado, incluindo Flamengo e Vasco, assinaram comunicado em que pediram o retorno dos treinos. “Por inúmeros motivos os clubes signatários desejam retornar as suas atividades o mais breve que lhes for possível e permitido e estão prontos para reiniciar, em primeira fase, tão somente os treinamentos, de forma responsável, restrita, reduzida, sob vigilância, sem aglomerações ou presença de público”, diz parte da nota.

Somente o Botafogo e o Fluminense não assinaram o documento. Para o principal dirigente do Botafogo, o momento não é adequado para pedir o retorno das atividades, diante do crescimento do número de infectados e de mortos no Estado nos últimos dias. Na quinta-feira, pior dia da pandemia no Rio até agora, o Estado registrou 189 mortes, fazendo o Rio superar São Paulo pela primeira vez em número de óbitos em apenas 24 horas.

“É questão de coerência o nosso posicionamento público. Estamos próximos ao pico da pandemia, com o sistema público perto da asfixia e o que mais se fala é em lockdown. O futebol pode esperar. O retorno tem que ser orgânico. Respeito a atitude dos demais clubes, mas entendemos ser a hora de preservar a saúde de todos e por isso não assinamos”, disse o presidente Nelson Mufarrej.