23 de janeiro de 2021 Atualizado 09:43

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Esporte

Em Doha, João Menezes joga quali do Aberto da Austrália a partir deste domingo

Por Agência Estado

09 jan 2021 às 15:56 • Última atualização 09 jan 2021 às 17:42

A pandemia do novo coronavírus levou o qualifying do Aberto da Austrália deste ano para Doha, no Catar. É nesta cidade que, a partir deste domingo até quarta-feira, o mineiro João Menezes entrará em quadra pela primeira vez na temporada de 2021 em busca de uma vaga na chave principal do primeiro Grand Slam do ano, que será disputado entre os dias 8 e 21 de fevereiro, em Melbourne.

A estreia contra o argentino Andrea Collarini. “As condições aqui estão boas. Quadra rápida, mas está mais lenta. Eu gosto muito de jogar assim. Um clássico sul-americano. Uma oportunidade para fazer um bom jogo, contra um sul-americano que prefere quadras de saibro”, afirmou.

João Menezes viajou depois de realizar a pré-temporada na academia Tennis Route, no Rio de Janeiro. “Após um ano atípico, que me ensinou muito, em meio à pandemia, é ir em busca dos resultados nesta nova temporada, começando pelo quali em Doha”, disse o tenista de 24 anos.

O brasileiro inicia a temporada colocando como objetivo chegar próximo aos 120 melhores colocados no ranking mundial ao final de 2021. “Ficar beirando o Top 100 para, aí, já pensando em 2022, furar essa marca”, explicou o tenista de Uberaba (MG), atual número 193 no ranking da ATP.

Os próximos passos neste início de 2021 dependem do resultado do qualifying em Doha, seguindo então para o Aberto da Austrália ou para uma série de três torneios da série Challenger na Turquia, nas cidades de Istambul e Antalya.

Desde 2018, João Menezes disputa torneios do circuito Challenger, tendo conquistado seu primeiro título em 2019, em Samarkand, no Usbequistão. No ano passado, chegou à semifinal do Challenger de São Paulo e conquistou a segunda etapa do Circuito BRB, em Brasília, ambos em novembro, e disputou os qualis do Aberto da Austrália e de Roland Garros – neste com uma vitória.

O tenista representou o Brasil por duas vezes em Jogos Pan-Americanos: em Toronto-2015 – parou nas oitavas de final – e em Lima-2019, voltando do Peru com a medalha de ouro e com a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. É preciso ficar entre os 300 melhores do mundo em junho, após a final de Roland Garros, para confirmar a sua participação no evento que será de 23 de julho a 8 de agosto deste ano. Seu melhor ranking na carreira foi a 172.ª posição, alcançada em fevereiro de 2020.

Publicidade