15 de julho de 2024 Atualizado 11:49

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Dorival Júnior confirma Endrick no lugar de Vinícius Júnior contra o Uruguai na Copa América

Por Agência Estado

05 de julho de 2024, às 21h25

O técnico da seleção brasileira, Dorival Júnior, confirmou o jovem Endrick, de 17 anos, no lugar de Vinícius Júnior em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, para o duelo com o Uruguai, neste sábado, no Allegiant Stadium, pelas quartas de final da Copa América.

“Perdemos um jogador importante, mas ganhamos um outro atacante que vem despontando, buscando uma oportunidade. Quem sabe seja esse o momento do Endrick”, afirmou o treinador que durante a fase de preparação pediu cautela aos jornalistas com o seu camisa nove, alvo de comparações com astros do passado em função dos gols marcados com tão pouca idade pela seleção brasileira.

Na entrevista, Dorival comentou sobre as características do jogador revelado pelo Palmeiras e afirmou ainda de como pretende utilizá-lo no confronto diante dos uruguaios, em Las Vegas.

“Acho que o Endrick não é especificamente um nove, que joga fixo e que prefere atuar como um pivô. Ele é um jogador que flutua, se movimenta. Realmente, nas minhas últimas equipes, sempre tive um centroavante de origem, mas tenho que respeitar as características dos atletas que convocamos”, afirmou.

Dorival disse não temer um peso excessivo sobre o jovem atleta. “Tudo vai acontecer com calma. Por isso falei para não precipitarmos em relação ao Endrick. No momento certo haveria a possibilidade (dele ser titular). A equipe evolui a cada momento. Tudo é questão de tempo para encontrarmos a melhor formação”, declarou.

Brasil e Uruguai se encontram neste sábado, pelas quartas de final, em momentos distintos. Com 100% de aproveitamento e nove gols marcados em três partidas, os uruguaios entram em campo como favoritos. Já a seleção do técnico Dorival Júnior sofreu percalços em sua caminha na fase de classificação. Segunda colocada no Grupo D, os brasileiros ficaram em segundo lugar na chave e apresentaram uma campanha mais modesta: uma vitória (sobre o Paraguai) e dois empates (diante da Costa Rica e da Colômbia).

Publicidade