20 de julho de 2024 Atualizado 18:17

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Djokovic perde set, mas avança e encara Rune nas oitavas de Wimbledon

Por Agência Estado

07 de julho de 2024, às 11h08

Novak Djokovic voltou a oscilar e perder um set em Wimbledon neste sábado. Mas não chegou a correr maiores riscos contra o australiano Alexei Popyrin, a quem venceu por 3 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/3, 6/4 e 7/6 (7/3), em 3h05min. Nas oitavas de final, o número dois do mundo vai enfrentar o dinamarquês Holger Rune, algoz de Thiago Wild na fase anterior em Londres.

Djokovic e Popyrin, 47º do ranking, fizeram um duelo marcado pelos bons saques. Não por acaso o sérvio alcançou uma marca importante neste sábado. Ele se tornou o sexto tenista da história a alcançar 1000 aces na chave de simples de Wimbledon. O feito foi alcançado com seus 19 aces na partida, o mesmo número do australiano.

Sérvio e australiano também se destacaram em outros fundamentos. Popyrin anotou 52 bolas vencedoras, contra 53 do ex-número 1 do mundo. Djokovic, no entanto, se destacou ao falhar menos. Foram apenas 18 erros não forçados ao longo dos quatro sets, enquanto o rival australiano anotou 31.

Favorito, o atual vice-campeão de Wimbledon começou mal a partida e acabou cedendo o set inicial ao australiano. Mas a reação veio firme e com regularidade nas três parciais seguintes. Djokovic só esteve em perigo na reta final do quarto set, quando oscilou em seus games de saque antes de levar a melhor no tie-break.

Nas oitavas, Djokovic vai rever um dos poucos tenistas contra o qual tem ligeira vantagem no retrospecto. São três vitórias, contra duas de Rune, atual 15º do mundo. O sérvio levou a melhor nas últimas duas partidas. Eles nunca se enfrentaram sobre a grama. Rune avançou na chave de Wimbledon ao superar o francês Quentin Halys por 1/6, 6/7 (4/7), 6/4, 7/6 (7/4) e 6/1.

Também avançaram na chave masculina o australiano Alex de Minaur (9º cabeça de chave), o americano Taylor Fritz (13º), os franceses Giovanni Mpetshi Perricard e Arthur Fils e o italiano Lorenzo Musetti (25º).

Publicidade