26 de fevereiro de 2021 Atualizado 21:54

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Daniel Alves diz que trabalho de Diniz é ‘espetacular’: ‘A gente ama esse cara’

Por Agência Estado

21 jan 2021 às 19:58 • Última atualização 21 jan 2021 às 21:21

O meia e capitão são-paulino Daniel Alves fez vários elogios ao técnico Fernando Diniz nesta quinta-feira para defender o trabalho do comandante e reiterar que o time tem condições de superar a crise e ser campeão brasileiro. Em uma entrevista coletiva virtual, o experiente jogador de 37 anos defendeu a permanência do treinador no dia seguinte à derrota de goleada para o Internacional (5 a 1). E admitiu que pode melhorar.

O São Paulo deixou escapar uma vantagem confortável no Brasileirão e agora é o vice-líder, dois pontos atrás do Inter. A queda de rendimento fez o dia ser de entrevistas do capitão e do diretor executivo de futebol Raí. Mas o tom foi de amenizar a crise e garantir a confiança no trabalho de todos. Daniel Alves garantiu que o elenco tem grande admiração por Diniz e vai reagir.

O capitão afirmou que Diniz merece ficar no cargo. “O trabalho do Diniz é espetacular por uma razão. Não foi um treinador que teve muitas possibilidades de contratações. Em segundo lugar, ele teve de potencializar, ensinar e encorajar jogadores que estavam desacreditados por todos”, disse o camisa 10, que destacou o lado humano do técnico. “Vocês (jornalistas) não conhecem ele no dia a dia. Ele (Diniz) tem o jeitão dele de ser. A gente ama muito esse cara. Quem dera todo ser humano tivesse um Diniz na sua vida. As pessoas seriam melhores, sem dúvida”, comentou.

Nos últimos quatro jogos a equipe levou 11 gols e passou a acumular críticas da torcida. Daniel Alves disse que não se importa em ser alvo de parte desses questionamentos e garante que tem trabalhado duro para incentivar os companheiros a melhorar. “Sempre estarei exposto, no olho do furacão, e serei o que vai sangrar mais, que vai ser o colete. Eu sempre quis ter esse papel na minha vida. Evidente que quando os resultados não vêm, aqui no São Paulo sempre que juntou Diniz com Dani a culpa é minha, dele ou dos dois. Estamos acostumados”, afirmou.

Além de enfatizar a forte relação com Diniz, o camisa 10 até comparou as próprias atuações com o desempenho do treinador. “Eu sou igual ao time do Diniz: ou sou muito bom ou sou muito ruim”, analisou. Após quatro rodadas sem vencer, o São Paulo volta a campo no próximo sábado, no Morumbi, diante do Coritiba.

A explicação de Daniel é que uma hora a fase ruim vai passar e o São Paulo reencontrará as vitórias. “Eu acredito que são fases que temos que tentar sair delas o quanto antes possível. Tudo na vida de quem trabalha passa, não só os momentos bons, mas como os ruins. Temos de encarar da mesma forma, não se deixar levar por ele e continuar trabalhando”, afirmou.

Publicidade