18 de julho de 2024 Atualizado 22:35

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Cruzeiro mantém embalo, ganha fácil, encosta nos melhores e afunda vaiado Grêmio no Brasileirão

Por Agência Estado

10 de julho de 2024, às 21h43

O Cruzeiro deu mais um grande passo em sua ambiciosa meta de brigar pelo título do Brasileirão. Em noite tranquila na gelada Caxias do Sul, com 7 graus, nesta quinta-feira, visitou e não tomou conhecimento do Grêmio, ganhando por 2 a 0 em jogo no qual podia até golear. O domínio dos mineiros foi gigante, do começo ao fim e as vaias aos gaúchos foram inevitáveis.

Com 26 pontos, o Cruzeiro ainda briga com Athletico-PR, São Paulo e Bahia por vaga no G-6. Mas a direção mostra confiança em ver a equipe encostar rapidamente no líder Flamengo, com 31, e em Palmeiras e Botafogo, principais perseguidores do rubro-negro, ambos com 30. E o investimento de mais de R$ 180 milhões é uma prova de que não são apenas falácias.

Por outro lado, o Grêmio continua amargando vexames e sem demonstrar poder de reação, fechando a oitava rodada seguida na zona de queda. Foi um time apático em campo e sem apresentar, ao menos, vontade. Com enorme lentidão e erros aos montes, deixou até o técnico Renato Gaúcho perdido. O treinador já havia realizado todas as modificações e chamou mais um reserva para entrar. Nem a molecada, desta vez, se salvou – Nathan Fernandes perdeu gol incrível.

Bancado pelo presidente Alberto Guerra, o técnico Renato Gaúcho contou com a volta de Villasanti e montou um meio reforçado, com o paraguaio ao lado de Dodi e Edenílson na missão de frear o bom momento dos mineiros. Na frente, a aposta era em Pavón e Gustavinho. Ainda carente de peças importantes do setor ofensivo, o treinador deve ganhar um armador e um centroavante para os próximos jogos.

Na gelada Caxias do Sul, com somente sete graus, o Cruzeiro tinha a meta de entrar no G-6 – zona de classificação à Libertadores – e precisava de um triunfo. Destaque diante do Corinthians, o quarteto ofensivo com Matheus Pereira, Barreal, Arthur Gomes e Gabriel Verón foi mantido. Todos marcaram diante dos paulistas na rodada anterior, mas apenas Arthur Gomes ficou sem celebrar, pois o VAR anulou.

O técnico Fernando Seabra teve o retorno de João Marcelo na defesa, mas perdeu o lateral Marlon e o volante Lucas Silva, suspensos, no último jogo sem os reforços. Cássio, Kaio Jorge e Lautaro Diaz já devem ficar à disposição no sábado, diante do Red Bull Bragantino, enquanto Walace e Arthur Henrique ainda aprimoram o físico.

O jogo começou animado e Edenílson perdeu, cara a cara, oportunidade de ouro. A resposta dos mineiros veio com outro volante. Cruzamento na cabeça de Ramiro, que abriu o placar. Revelado no clube gaúcho, evitou comemorar. Dois minutos mais tarde, Arthur Gomes bateu de fora da área e ampliou. Com 16 minutos, a vantagem dos visitantes era gigante.

A paciência dos gremistas acabou rapidamente. Após o segundo gol, a torcida presente no Centenário já começou a vaiar a equipe. Com menos de 20 minutos. Sem ação, Renato Gaúcho apenas observava os visitantes comemorarem. Colocou os reservas para aquecer aos 30 e viu Marchesín salvar com duas defesas seguidas e Matheus Pereira, na pequena área, mandar pelo alto.

Em etapa em baixa intensidade, sem velocidade e criatividade, os jogadores gaúchos “comemoraram” a chegada do intervalo. Deixaram o campo depois de enorme domínio do Cruzeiro sob apupos e revolta das arquibancadas. Os mineiros saíram com a sensação que podiam ter feito mais.

Mostrando enorme insatisfação com os comandados, Renato Gaúcho trocou logo quatro peças no descanso para tentar reação e, ao mesmo tempo, evitar um vexame. Recuou Villasanti para a defesa e reforçou o meio para tentar frear o ímpeto mineiro, a toda hora finalizando no gol de Marchesín.

O time volta todo torto, errando passes e com o tranquilo Cruzeiro a todo momento tendo o contragolpe. Para piorar, Kannemann entrou duro em Ramiro e levou o vermelho aos 10 minutos. Renato Gaúcho, após esbravejar muito com a arbitragem, usou sua última alteração para colocar outro atacante. Ficou com dois volantes na defesa, todo exposto e com 30 minutos de jogo pela frente.

Matheus Pereira falhou em duas grandes oportunidades. Acabou puxando a fila dos substituídos. Fernando Seabra sabia que a vantagem era grande e optou por poupar seus principais jogadores já de olho na próxima rodada. Bastou se defender bem, segurar os cruzamentos dos gaúchos, e celebrar nova vitória inquestionável.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 0 x 2 CRUZEIRO

GRÊMIO – Marchesín; João Pedro, Gustavo Martins (Du Queiroz), Kannemann e Reinaldo; Villasanti, Dodi e Edenílson (Everton Galdino); Cristaldo (Pepê), Gustavinho (Alysson) e Pavón (Nathan Fernandes). Técnico: Renato Gaúcho.

CRUZEIRO – Anderson; William, Zé Ivaldo, João Marcelo e Kaiki (Villalba); Lucas Romero (Felipe Machado), Ramiro e Mateus Pereira (Matheus Vital); Barreal, Gabriel Verón (Vitinho) e Arthur Gomes (Robert). Técnico: Fernando Seabra.

GOLS – Ramiro, aos 14, e Arthur Gomes, aos 16 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS – Pavón (Grêmio) e Felipe Machado (Cruzeiro).

CARTÃO VERMELHO – Kannemann (Grêmio).

ÁRBITRO – Bruno Arleu de Araújo (RJ).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Centenário, em Caxias do Sul (RS).

Publicidade