17 de setembro de 2021 Atualizado 10:28

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Com domínio total, Verstappen ganha GP da Áustria e abre 32 pontos sobre Hamilton

Foi a quinta vitória na temporada do holandês, que garantiu a enorme festa da torcida nas arquibancadas do autódromo

Por Agência Estado

04 jul 2021 às 12:02 • Última atualização 04 jul 2021 às 14:07

Depois de defender uma pequena pressão de Norris na largada, Verstappen limitou-se a fazer voltas mais rápidas - Foto: DARKO BANDIC - ASSOCIATED PRESS - ESTADÃO CONTEÚDO

O holandês Max Verstappen já tem mais de uma corrida de vantagem sobre Lewis Hamilton na Fórmula-1. Depois de novo passeio em Spielberg, desta vez para ganhar o GP da Áustria de ponta a ponta como fizera no GP da Estíria, há uma semana, o líder do Mundial se beneficiou, ainda, do ponto extra e da quarta colocação do rival para abrir 32 pontos. Foram 14 a mais somente na corrida deste domingo.

Depois de defender uma pequena pressão de Norris na largada, Verstappen limitou-se a fazer voltas mais rápidas em Spielberg. Nem mesmo com duas paradas, viu as Mercedes se aproximarem, numa prova que a Red Bull Racing está sobrando diante da antes temida escuderia rival.

Foi a quinta vitória na temporada do holandês, que garantiu a enorme festa da torcida nas arquibancadas do autódromo. Foram 123 mil presentes na prova com mais público do ano. Em grande maioria vestida de laranja e com o nome de Max no peito.

Verstappen saiu feliz da vida do carro e correu para abraçar os mecânicos. Estava radiante ao liderar as 71 voltas e subir a 182 pontos diante de 150 de Hamilton, cada vez mais distante na briga pelo oitavo título. Bottas fez sua melhor corrida e Norris também não segurava a felicidade. Repetiu o holandês e partiu para os braços dos mecânicos e membros da McLaren.

“Incrível o carro, tudo muito bom, estou surpreso comigo mesmo, o quanto foi bom hoje. O trabalho foi incrível de todos. Entrei como favorito, o que nem sempre é fácil, mas entregamos tudo certo. Foram duas semanas fantásticas”, festejou Verstappen, após domínio total na Áustria para o GP deste domingo e na Estíria na semana passada.

O único trabalho foi na largada. Norris partiu para cima de Verstappen, mas o holandês conseguiu se defender. Ciente que não podia deixar o rival escapar, Hamilton fazia pressão sobre Sérgio Perez para ir além do quarto lugar do grid. A primeira volta nem foi completada, porém, e a prova já estava interrompida por causa de batida de Esteban Ocon em Antonio Giovinazzi. A suspensão da Alpine quebrou e o carro acabou em uma das áreas de escape.

A relargada ocorreu na volta três com Pérez para cima de Norris. O mexicano acabou levando o toque e saindo da pista. Caiu para 10°. Hamilton, ultrapassado por Bottas, rapidamente deu o troco no finlandês.

Reclamando de problemas no carro da Williams, George Russell caiu de 8° para 12°. Estava entre os carros da Ferrari, com Leclerc na frente e Sainz atrás. Enquanto isso, Verstappen já disparava na frente. Em somente sete voltas já abriu três segundos, repetindo o começo forte no GP da Estíria.

Perdendo muito tempo atrás da McLaren, Hamilton viu o holandês abrir quase dez segundos. O heptacampeão, então, resolveu forçar para cima de compatriota Norris e conseguiu ultrapassar na volta 20. Além de perder o segundo lugar, Norris ainda recebeu punição de 5 segundos por “atrapalhar” Perez na tentativa de ultrapassagem que custou a saída da pista do mexicano.

Mesmo assumindo o segundo lugar, Hamilton não conseguia diminuir a vantagem de Verstappen. Na verdade, o holandês virava ainda mais rápido e ainda garantia o ponto extra de volta mais rápida. A McLaren ainda fazia belo trabalhão com Daniel Ricciardo, em quinto, antes de parada nos boxes.

Depois de reclamar da estratégia na Estíria, a Mercedes queria se redimir neste domingo e optou primeiro pela entrada de Bottas. Na troca, o finlandês conseguiu superar Norris. A seguir, Hamilton entrou e, mesmo assim, voltou em segundo com boa vantagem sobre o companheiro de equipe.

Só depois dos concorrentes que Verstappen trocou os pneus. Retornou ainda com sossegados 12 segundos de vantagem. Já Perez perdeu tempo com a roda esquerda dianteira que custou algumas posições. De sétimo caiu para décimo.

Bottas fez a volta mais rápida e nem teve tempo de curtir, pois a resposta do líder do Mundial foi imediata. Verstappen queria vitória e ponto extra para abrir no mínimo 26 pontos de vantagem sobre o segundo colocado.

“Empurrado” para fora por Norris, Perez fez o mesmo com Charles Leclerc, da Ferrari, na briga pelo oitavo lugar. O monegasco reclamou da atitude do mexicano. A manobra se repetiria pouco depois. A direção de prova puniu o piloto da Red Bull nas duas ações, o que custou o quinto lugar no fim pelos 10 segundos perdidos.

Na briga pelo pódio, Bottas colou em Hamilton, que não tinha um bom desempenho e apresentava problemas no carro. Sainz aparecia no quinto lugar sem parar com 47 voltas. O espanhol parou na volta 49.

Depois de pedir para “não ter briga” de Bottas a Hamilton, a equipe autorizou a ultrapassagem. Ela veio sem resistência. Norris também passou por Hamilton e buscava resgatar o segundo lugar perdido nos boxes. O inglês da Mercedes teve de ir para nova troca. Fez melhor volta e recebeu a resposta imediata também, de Verstappen.

Sem ninguém para ultrapassar, a não ser retardatários, o holandês brincava de recuperar as voltas mais rápidas da prova. Tirou de Bottas, de Hamilton e de Sainz. Ainda optou por nova troca graças à imensa vantagem na frente. Retornou reclamando de problemas no pneu e sem ser incomodado.

Cruzou em primeiro para enorme gritaria na Áustria. Bottas veio a seguir com Norris no pódio pelo segundo GP seguido. Hamilton foi somente quarto e George Russell ficou a uma posição do primeiro ponto para a Williams. Na volta final, Kimi Raikkonen ainda “barbeirou” e bateu em Sebastian Vettel.

Veja a classificação do GP da Áustria:

1º) Max Verstappen (HOL/Red Bull), em 1h23min54s543
2º) Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 17s973
3º) Lando Norris (GBR/McLaren), a 20s019
4º) Lewis Hamilton (GBR/Mercedes, a 46s452
5º) Carlos Sainz (ESP/Ferrari), a 57s144
6º) Sergio Pérez (MEX/Red Bull), a 57s915
7º) Daniel Ricciardo (AUS/McLaren), a 60s395
8º) Charles Leclerc (MON/Ferrari), a 61s195
9º) Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri) a 61s844
10º) Fernando Alonso (ESP/Alpine), a uma volta
11º) George Russell (GBR/Williams), a uma volta
12º) Yuki Tsunoda (JAP/AlphatTauri), a uma volta
13º) Lance Stroll (CAN/Aston Martin), a uma volta
14º) Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo), a uma volta
15°) Nicholas Latifi (CAN/Williams), a uma volta
16º) Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo), a uma volta
17º) Sebastian Vettel (ALE/Aston Martin), a uma volta
18º) Mick Schumacher (ALE/Haas), a duas voltas
19º) Nikita Mazepin (RUS/Haas), a duas voltas

Não completou a prova:

Esteban Ocon (FRA/Alpine)

Publicidade