05 de julho de 2020 Atualizado 10:54

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Natação

CBDA confirma seletiva única para definir nadadores do Brasil na Olimpíada

Por Agência Estado

03 mar 2020 às 15:51 • Última atualização 27 abr 2020 às 12:02

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) confirmou nesta terça-feira que os nadadores do País terão apenas uma oportunidade para garantirem a vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em julho. A seletiva única acontecerá no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro, entre os dias 20 e 25 de abril. Na prática, vai substituir o tradicional Troféu Brasil – Maria Lenk.

“Será a primeira Seletiva Olímpica da Natação brasileira. Para nós, é um feito histórico e que vai de encontro ao que várias potências mundiais fazem ao redor do mundo. A expectativa é a melhor possível”, projetou Renato Cordani, diretor executivo da CBDA.

Para efeito de comparação, para os Jogos do Rio-2016, os nadadores do Brasil tiveram quatro chances para obter a vaga olímpico. Antes, para a Olimpíada de Londres-2012, foram sete oportunidades. Desta vez, os atletas brasileiros terão que concentrar esforços para uma única chance.

A seletiva é uma forma de seguir o padrão de países tradicionais da natação mundial. “É uma forma radical? Pode ser, mas é assim que potências, como Estados Unidos e Austrália, fazem”, reforçou Cordani.

Pelas regras anunciadas nesta terça, só poderá obter a vaga olímpica o nadador que chegar entre os dois primeiros colocados de cada prova (somente na Final A). E, dentro desta restrição, ele precisará ainda obter tempo abaixo do índice olímpico, definido pela Federação Internacional de Natação (Fina). “Se bater o recorde mundial na final B, o atleta não vai se classificar”, pontuou o diretor executivo da CBDA.

Cordani afirmou que a projeção da entidade para Tóquio-2020 é levar entre 20 e 25 nadadores brasileiros. O recorde é 33 no Rio, contando com as vantagens de ser anfitrião. Com exceção desta edição dos Jogos, a maior quantidade de nadadores do País numa Olimpíada aconteceu em Pequim-2008, com 27.

Nas disputas coletivas da modalidade, o Brasil já tem garantidas as vagas nos revezamentos 4×100 metros livre masculino, 4x200m livre masculino e 4x100m medley masculino. A classificação para estas provas foi obtida no Mundial de Gwangju, disputado na Coreia do Sul, em julho do ano passado.