23 de janeiro de 2022 Atualizado 20:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Árbitro encerra jogo antes do fim duas vezes e sai escoltado na Copa Africana

Por Agência Estado

12 jan 2022 às 23:11 • Última atualização 13 jan 2022 às 10:22

Os erros graves de um árbitro e a questão da segurança roubaram a cena na rodada desta quarta-feira na Copa Africana de Nações, disputado em Camarões. A polêmica aconteceu na vitória de Mali sobre a Tunísia por 1 a 0. O árbitro Janny Sikazwe encerrou o jogo antes do fim por duas vezes e precisou deixar o gramado escoltado, na cidade de Limbe.

O juiz de Zâmbia se tornou o grande protagonista da partida ao encerrar a partida aos 40 minutos do segundo tempo. A decisão surpreendeu a todos os jogadores e comissões técnicas e causou irritação na equipe da Tunísia, que perdia o jogo e ainda sonhava com o empate nos minutos finais.

Mas estes também encurtados. Após ser alertado sobre o erro flagrante, o árbitro retomou a partida, mas não foi muito tempo. Aos 44 minutos e 50 segundos, ele voltou a finalizar o confronto de forma precoce. Curiosamente, entre os dois apitos finais o juiz expulsou um dos jogadores da seleção de Mali e somente após consultar o VAR. Ou seja, haveria necessidade de acréscimos depois dos 45 minutos regulamentares do segundo tempo.

A confusão não parou por aí. Após longos minutos de discussão, o dirigente responsável pelo decidiu retomar a partida para a disputa dos minutos finais, sob o comando do quarto árbitro. Mas os jogadores de ambos os times já estavam em seus vestiários. Até mesmo a equipe da Tunísia, que perdeu o jogo, se recusou a voltar a campo.

O técnico Mondher Kebaier argumentou que alguns dos seus atletas já estavam no “banho de gelo” para iniciar a recuperação física. A organização da Copa Africana deve discutir a possível retomada do jogo em outra data. O único gol da partida foi marcado por Kone, em cobrança de pênalti, aos 3 minutos da etapa final. Khazri ainda teve a chance de empatar para a Tunísia, em outra penalidade, mas desperdiçou a cobrança.

O jogo também causou preocupação quanto à segurança. E não apenas porque o árbitro precisou deixar o gramado sob escolta. Mas porque as agências de notícias locais reportaram um enfrentamento a tiros entre separatistas e soldados do governo em Buea, a 20 quilômetros do local do jogo e local onde a delegação de Mali está baseada. Dois morreram e cinco ficaram feridos.

OUTROS RESULTADOS – Em outra partida do dia, pelo mesmo Grupo F, Gâmbia venceu Mauritânia por 1 a 0, dividindo agora a liderança da chave com o Mali, ambos com três pontos. Pelo Grupo E, a Costa do Marfim bateu Guiné Equatorial por 1 a 0.

Publicidade