Velocidade baixa e cancelamentos: o lado negativo dos apps

Passageiros ponderam sobre experiência com aplicativos; crescimento da demanda trouxe tempo maior de espera e de viagem, além de corridas canceladas


Não são só elogios que marcam a rotina de usuários frequentes de viagens por aplicativo na RPT (Região do Polo Têxtil). O biólogo Marcos Sella Filho, de 38 anos, conta que já chegou a contatar a Uber para fazer uma reclamação. “Muitos motoristas reclamam o seguinte: que se eles fazem o percurso em um tempo inferior ao que a Uber calcula, eles [a Uber] pagam menos, a tarifa fica menor. Exemplo: a viagem tinha que levar dez minutos e o cara ia ganhar R$ 20. Aí levou sete minutos, e em vez de ganhar R$ 20, ele ganha R$ 14”, afirma.

No caso da Uber, segundo captura de tela de uma viagem enviada por um motorista ao LIBERAL, a empresa atualmente paga ao profissional um valor referente à seguinte equação: R$ 1,50 (tarifa básica) + R$ 0,82 por quilômetro rodado na viagem + R$ 0,15 por minuto da viagem.

“A tendência é que o motorista de Uber ande muito devagar para, de repente, cumprir esse cálculo de tempo e receber a tarifa cheia. Isso atrapalha o usuário, porque ele quer chegar logo. Isso prejudica todo mundo”, opina o biólogo – ele diz que já chegou atrasado por conta disso.

Foto: Editoria de Arte / O Liberal
Preços do transporte em Americana

Tanto a 99 quanto a Uber confirmaram que adotam uma fórmula de cobrança por corrida que permite ao motorista parceiro ser remunerado por tempo e distância percorrida.

Segundo a 99, “o sistema visa ampliar os ganhos do condutor em situações adversas como congestionamentos ou imprevistos que alterem o trajeto sugerido no início da viagem”. “Em alguns casos, como viagens curtas, caso o valor seja menor do que o preço mínimo da cidade para o usuário, o parceiro receberá o preço mínimo”, argumenta a Uber.

Marcos também afirma que o valor das corridas aumentou ao longo do tempo. “A Uber começou com uma certa porcentagem e isso tem aumentado gradativamente. Tem deixado de compensar para quem
usa”, acrescenta.

Segundo comparativos realizados pelo LIBERAL, o valor da corrida pelos aplicativos ainda é menor do que por táxi, mas acima dos ônibus.

Outro ponto negativo, segundo o cabeleireiro Cláudio Roberto da Silva, de 38 anos, são as desistências dos motoristas. “Eu estava em um determinado lugar e quatro viagens foram canceladas por causa do destino”, diz.

Os aplicativos ressaltam que o motorista é livre para cancelar as viagens que desejar, mas que se houver cancelamentos injustificados sucessivos pode ser punido.

LEIA AS OUTRAS REPORTAGENS DA SÉRIE
Aplicativos: a nova era do ir e vir
Preço funciona como principal atrativo

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora