Preço funciona como principal atrativo dos aplicativos

Passageiros relatam redução no orçamento ao trocar táxi por transporte por aplicativo; evitar violência também é diferencial


Antes de 2017, a empresária Daiana de Souza Ramos, de 36 anos, gastava cerca de R$ 500 com táxi. Com o início do transporte por meio de aplicativos em Americana, não teve dúvidas: migrou para este tipo de serviço e viu suas despesas caírem para menos de R$ 200.

Seduzida pelo preço, não deixou mais de usar essas plataformas desde então. E Daiana não é a única. Todos os passageiros de aplicativos ouvidos pelo LIBERAL relataram que o preço mais baixo foi o principal motivo para adotarem o serviço, deixando de lado corridas de táxi e até viagens de ônibus.

Moradora do Jardim Glória, a empresária diz usar com frequência e “para tudo”. “Para o trabalho, para resolver minhas coisas do dia a dia, às vezes até para buscar as crianças na escola. Hoje mesmo a gente já usou, já é a segunda vez”, avalia.

“Depois que surgiu o Uber, não posso reclamar. Tem rapidez, o atendimento não posso reclamar porque é de qualidade, os carros são de qualidade, sempre limpos, os motoristas sempre com gentileza, sempre tem uma balinha e água também às vezes”, elogia Daiana.

A operadora de caixa Valquíria dos Santos, de 39 anos, conversou com a reportagem durante uma viagem que realizava do Hospital Unimed, na Avenida Brasil, onde foi visitar sua filha recém-nascida, até a Avenida Santa Bárbara, no Higa Atacado, onde trabalha.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Empresária Daiana de Souza Ramos, de 36 anos; ela diz que custo mensal caiu de R$ 500, com táxi, para R$ 200 com apps

“Carro por enquanto não tenho, mas isso fez grande diferença. É mais confortável, muito mais rápido, mais ágil. Eu pego ônibus também. Se não dá pra pegar um aplicativo eu venho de ônibus, mas às vezes, à noite, onde eu moro é um pouco isolado, então eu prefiro usar o aplicativo”, conta.

Até sua casa, no Conjunto Habitacional Mário Covas, em Americana, ela diz que chega a levar quase uma hora com o transporte coletivo. Na viagem por aplicativo são dez minutos.

“Se eu pego o Uber do Mário Covas até onde eu venho, na Avenida Brasil, pelo aplicativo dá R$ 11 reais, no máximo R$ 13. Com táxi iria dar R$ 34 reais e eu acho um absurdo”, acrescenta.

LEIA AS OUTRAS REPORTAGENS DA SÉRIE
Aplicativos: a nova era do ir e vir
Velocidade baixa e cancelamos: o lado negativo

O biólogo Marcos Sella Filho, de 38 anos, costuma chamar algum carro a serviço pela Uber quando seu veículo está na oficina. “O que mais facilita pra gente é a disponibilidade. E o valor da corrida é um pouco mais barato [que o táxi]”, avalia.

Já o cabeleireiro Cláudio Roberto da Silva, de 38 anos, costuma usar para ir para a balada, ao médico e para chegar em casa. “Usar o transporte por aplicativo é muito barato e muito rápido. Uso desde o começo. O ponto positivo é a praticidade”, reforça.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora