Avanço na medicina diversifica tratamentos contra câncer

Radioterapia e quimioterapia continuam sendo tratamentos mais conhecidos, mas novos métodos já amenizam efeitos colaterais


Considerado o “pai da medicina” por separar, pela primeira vez, ciência de magia, Hipócrates já descrevia a existência de tumores pelo corpo humano na Grécia Antiga. De lá para cá, o avanço da medicina possibilitou diversos tratamentos à doença, que vem se aperfeiçoando a cada ano com novas pesquisas e descobertas.

O advento da cirurgia com uso de anestésicos e técnicas de desinfecção e higienização preventiva, em meados do século XIX, possibilitou a criação desse que até hoje é um dos principais tratamentos para a destruição dos tumores.

Às cirurgias, somaram-se também a radioterapia (técnica que usa radiações ionizantes para destruição do tumor) e a quimioterapia (uso de remédios que têm capacidade de matar as células do câncer), dois dos tratamentos mais importantes contra a doença.

Foram descobertos métodos que tem atuação mais assertiva e localizada, amenizando os efeitos colaterais intensos registrados na radio e na quimioterapia. A hormonioterapia, por exemplo, é uma possibilidade em casos de câncer ligados a locais estimulados por hormônios, como mama e próstata. Ela age bloqueando os efeitos dos hormônios e, assim, evita o estímulo às células cancerígenas.

As terapias-alvo também se destacam com uma ação precisa. A partir da identificação do subtipo do câncer que o paciente apresenta, é possível, em alguns casos, ministrar um medicamento que atua especificamente nessas células. Outra novidade no tratamento do câncer é a imunoterapia, considerada um dos maiores avanços contra a doença nos últimos anos.

Foto: Editoria de arte / O Liberal
Entenda como funciona a imunoterapia

Vale lembrar que existe uma grande diversidade de doenças definidas como câncer, e que a escolha por determinado tratamento é feita pelo médico com base em critérios do conhecimento científico produzido na área, levando em conta particularidades do paciente.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora