23 de Maio de 2020 Atualizado 14:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Sempre de olho

Vivianne Pasmanter: Experimentando novas sensações

Atriz se revê às seis e às sete enquanto “Nos Tempos do Imperador” não estreia

Por TV Press

09 Maio 2020 às 09:23

Vivianne Pasmanter pode ser vista no ar em dose dupla nas edições especiais de “Novo Mundo” e “Totalmente Demais”, em que interpreta Germana e Lili, respectivamente. Diferentemente de quando as tramas foram ao ar, Vivianne dessa vez tem a chance de acompanhar os trabalhos com calma e tranquilidade, como espectadora.

“Eu sou aquele tipo que acompanha, que vê tudo de novo. Acho que vai ajudando o ator a se lapidar, a melhorar. Sou muito autocrítica e assisto de novo para ver para onde posso ir. Enquanto estou trabalhando, assisto ao trabalho para poder ir melhorando e vendo como está imprimindo no vídeo. Vejo quase que trabalhando, né? Nessas reprises têm o distanciamento, dá para ser só telespectadora mesmo”, explica.

Vivianne Pasmanter – Foto: Divulgação / TV Globo

Natural de São Paulo, a atriz de 48 anos estava de folga do vídeo desde o fim de “Novo Mundo”. A atriz, inclusive, voltaria ao ar no final de março na trama de “Nos Tempos do Imperador”.

Na produção, ela reviverá Germana cerca de 30 anos mais velha. A produção, no entanto, teve os trabalhos interrompidos e a estreia adiada por conta das medidas de combate ao Covid-19.

“Foi uma surpresa a paralisação. Estávamos a todo vapor com as gravações. Mas essa reprise será boa para quem não assistiu a ‘Novo Mundo’ na exibição original. Não que precise acompanhar uma para ver a outra. Mas será legal acompanhar em sequência”, valoriza.

Como foi sua reação ao saber que voltaria ao ar com dois trabalhos simultâneos, “Novo Mundo” e “Totalmente Demais”?

Vivianne Pasmanter: “Totalmente Demais” foi uma novela muito bacana e ainda teve a coincidência de voltar também “Novo Mundo”, no horário das seis. Reviver personagens tão diferentes em histórias completamente distintas é uma experiência bem interessante. A Lili é uma aristocrata e eu trabalhei em uma composição minimalista.

Ela é introspectiva e “segurava” muita coisa, não externalizava seus sentimentos. Ela é o oposto da Germana, que é quase um bufão, uma caricatura. Tenho dois trabalhos que vão do lixo ao luxo. Espero que essas novelas ajudem ao público a passar por esse momento difícil, que a Germana seja um alívio cômico a nossa vida.

A Germana, de “Novo Mundo”, era uma personagem muito caricata, com uma caracterização marcante e um humor muito escancarado. De que forma esse trabalho foi importante em sua trajetória?

Vivianne: Foi muito legal viver a Germana, era um projeto bem diferente de tudo que eu já havia feito e me proporcionou acionar regiões de atuação que eu nunca tinha trabalhado. Tive uma liberdade total da falta de vaidade e isso me proporcionou uma diversidade muito grande em cena.

Antes das reprises entrarem no ar, você já estava envolvida com as gravações de “Nos Tempos do Imperador”, que teve os trabalhos suspensos por conta das medidas de combate ao avanço da Covid-19. Como lidou com a notícia da paralisação dos Estúdios Globo?

Vivianne: Foi uma surpresa. A gente estava correndo com tudo para a estreia quando os trabalhos foram interrompidos. É muito doido. Estou há 28 anos na Globo, e sempre vi empresa aérea cancelando voo, mas na hora que cancelou a novela, eu entendi que o negócio era sério.

De alguma forma essa reprise de “Novo Mundo” ajudará no seu trabalho de composição para “Nos Tempos do Imperador”?

Vivianne: Será bom rever “Novo Mundo” e ter algumas lembranças da Germana. Apesar de ser a mesma personagem, ela estará 30 anos mais velha na trama de “Nos Tempos do Imperador”. Então, tenho vários lugares diferentes para acessar. É bom relembrar e ver por onde a personagem vai.

Sei que rever a Germana pode me ajudar ou atrapalhar na outra composição, mas eu espero que me ajude (risos). Eu jurava que não lembrava mais dela, mas quando gravei pela primeira vez, veio um acesso, ela já estava ali. Mas tenho de descobrir agora o que aconteceu com ela. É uma personagem com uma tinta muito forte.

Como era seu ritual de caracterização em “Novo Mundo”?

Vivianne: Eu fazia a pele do corpo em casa e, nos estúdios, só fazia o rosto. Ficava pronta em mais ou menos uma hora. Tinha bastante caracterização, mas era algo mais pesado. Não tinha nenhum detalhezinho, era só passar uma esponja pelo corpo inteiro, uma tinta solta. Porém, isso não será possível em “Nos Tempos do Imperador”.

Por quê?

Vivianne: Em “Nos Tempos do Imperador”, a Germana está 30 anos mais velha. Então, esse ritual de caracterização está bem mais difícil. Tem uma maquiagem pesada, difícil e delicada. Estava levando umas três horas para ficar pronta. Bem diferente da versão anterior.

Em 2020, você completa 30 anos de televisão. O que a motiva a seguir no vídeo atualmente?

Vivianne: O prazer. Eu tenho de estar em um momento da vida que eu possa me dedicar ao projeto. Às vezes, surge um personagem legal, mas eu acabei de me mudar para São Paulo e não vou conseguir ficar na ponte aérea, por exemplo. Peso muito mais a vida junto com o trabalho, dou mais valor ao tempo. Quero sair da área de conforto.

Como assim?

Vivianne: Busco personagem que me desafiem, me permitam aprender e fazer coisas diferentes. Um mergulho que me transforme e transforme o público junto também. O que mais me motiva hoje em dia são projetos prazerosos e que me proporcionem mergulhos onde não fui ainda.

“Novo Mundo” – de segunda a sábado, às 18h20.
“Totalmente Demais” – de segunda a sábado, 19h30.

Cenas internacionais
Vivianne Pasmanter guarda boas memórias da trama de “Totalmente Demais”. Logo no início dos trabalhos, a atriz viajou para a Austrália com parte do elenco. No país, foram gravadas as sequências de um ensaio fotográfico para a fictícia revista “Totalmente Demais”.

“Foi uma viagem incrível. Trabalhar em um outro país, com uma equipe local também foi bem bacana. Reunir uma equipe entrosada e alto astral com colegas de trabalho queridos, com os quais eu já havia trabalhado anteriormente foi maravilhoso”, elogia.

Em “Totalmente Demais”, Vivianne reencontrou antigos colegas de trabalho, como Fabio Assunção e Humberto Martins. “É sempre muito bom reencontrá-los em cena. Com o Humberto, inclusive, foi a nossa terceira parceria na tevê. Anteriormente, atuamos juntos no remake de ‘Mulheres de Areia’, em que a mimada Malu Assunção se apaixonava pelo cowboy Alaor e, em ‘Uga Uga’, como a mecânica Maria João que fazia par com Baldochi, vivido por Humberto. Todas muito marcantes”, lembra.

Quarentena com os filhos
Com as gravações de “Nos Tempos do Imperador” suspensas, Vivianne voltou para São Paulo, onde mora. A atriz tem passado a quarentena com os filhos. “É muito triste tudo o que está acontecendo, tantas pessoas sofrendo, morrendo. Espero que essa crise sirva, de alguma forma, para gente tentar sair melhor dela”, afirma.

Ainda se adaptando a uma nova rotina, a atriz não tem um dia a dia regular. No início do isolamento social, ela começou a fazer uma série de planos, mas não conseguiu colocar em prática. “Estou fazendo cursos, aulas online, muitas aulas de ioga, meus filhos estão fazendo aula online. A gente também tem de aceitar que não vai conseguir fazer tudo e, aos pouquinhos, ir fazendo o que é possível”, ressalta.

Instantâneas
– A atriz é fluente em inglês e espanhol.
– Vivianne é formada pela Escola de Artes Dramáticas da Universidade de São Paulo.
– A atriz é bastante lembrada por suas parcerias com Manoel Carlos. Ela participou de “Felicidade”, “Por Amor”, “Páginas das Vida” e “Em Família”.