02 de março de 2021 Atualizado 10:18

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Televisão

Thiago Amaral valoriza boa fase em ‘Amor Sem Igual’

Novela conseguiu boa audiência e está em alta, sendo a única trama do gênero inédita no ar

Por Tv Press

19 jan 2021 às 22:40

Para Thiago, o mérito é mesmo da equipe - Foto: Divulgação

A satisfação de Thiago Amaral, o professor de dança Wesley de “Amor Sem Igual”, novela da Record, traduz bem o clima entre o elenco da trama, cujas gravações terminaram em setembro. A novela vem se dando bem na audiência – com médias sempre entre 8 e 9 pontos, se mantendo com facilidade em segundo lugar. Para Thiago, o mérito é mesmo da equipe. “É a única novela inédita no ar. Foram esses profissionais que encontraram soluções rápidas e seguras para que o elenco pudesse voltar a gravar”, valoriza.

Na história escrita por Cristianne Fridman, Wesley agora se vê envolvido em um tema que acabou se tornando bastante comentado durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus: a violência doméstica. É que ele tem dado apoio à amiga Yara, papel de Iara Jamra, agredida pelo marido Ernani, vivido por Paulo Reis.

“Vamos ter de assistir até o fim, para descobrir o desfecho desse caso tão importante de ser representado em uma novela”, desconversa o rapaz. Na verdade, não será preciso esperar tanto: o último capítulo está previsto para ir ao ar amanhã, dia 18. “Espero que as cenas incentivem mulheres que sofrem abuso a denunciarem os abusadores. Essa tomada de decisão é complexa. Mas, se no final conseguirmos evitar ao menos um caso de agressão, nosso trabalho terá valido a pena”, torce.

O envolvimento de Wesley na trama de Yara acabou vindo bem a calhar. É que o rapaz dava aulas de dança em uma casa de idosos. Porém, em meio à pandemia do novo coronavírus e por se tratar de um núcleo com muitas pessoas do grupo de risco, o retorno precisou ser diferente. “O risco de manter as aulas com idosos na volta das gravações fez com que as cenas não fossem gravadas e roteirizadas. Foi a decisão correta. Muitos figurantes do grupo de risco participavam dessas sequências. Os protocolos garantiram a saúde de todos em primeiro lugar”, defende.

De qualquer forma, foram as atividades físicas que mantiveram a mente do ator saudável durante o período de isolamento. “Foi essencial fazer exercícios. Nessa rotina, coloquei sequências de dança que o Wesley trabalhou na novela e, com isso, me mantive aquecido com o material do personagem”, recorda ele, que reconhece que não foi fácil encarar a decisão da Record de paralisar as gravações, ainda em meados de março.

“Mas eu sabia que era a decisão certa. Na época, conhecíamos muito pouco sobre a doença e as notícias de mortes se multiplicavam”, afirma. Como estava no Rio, longe da família, aproveitou para colocar as malas no carro e voltar a São Paulo, para se juntar à esposa, a atriz Ohana Homem, e à filha, Ellora, de apenas 3 anos de idade.

Próximo ao fim de 2020, no entanto, Thiago Amaral decidiu se mudar com a família. Trocou o isolamento em São Paulo pelo litoral do Rio Grande do Sul. “Estamos morando em um bairro tranquilo, com uma praia praticamente deserta. A ideia foi nos aproximarmos da natureza e dos familiares. Tem sido revigorante”, conta. Mas esse “distanciamento” tem prazo para acabar: ele está confirmado no elenco de “Gênesis”, que estreia terça, dia 19. “Estou feliz em emendar dois trabalhos na Record. Esse convite é um sinal de que a emissora confia em mim”, supõe o portalegrense, que tem 36 anos e interpretará Jasper na produção.

Publicidade