Padre Zezinho será homenageado em espetáculo no Lulu Benencase

Com 90 músicos e intervenções teatrais, projeto Americana Canta realiza homenagem ao pioneiro dos padres cantores


Noventa músicos se unem neste sábado e domingo, no Teatro Municipal Lulu Benencase, para homenagear o autor de uma obra que soma 1,5 mil canções gravadas e 88 livros lançados. Com entrada gratuita, o “Americana Canta Padre Zezinho” vai trazer 20 músicas, participações especiais do tenor Cesar Camargo, Rodrigo José, José Feltrin, corais InCantus e Santo Antonio e seis intérpretes, além de intervenções teatrais, para resgatar os 55 anos de evangelização do religioso.

O projeto “Americana Canta” chega a 2019 com nove anos de existência e, nas duas edições anteriores, teve homenagens a Roberto Carlos e às mulheres. Um de seus objetivos é valorizar os talentos da cidade.

Foto: Divulgação
Padre Zezinho, hoje com 77 anos

“Ele está sendo homenageado em vários países porque está completando 55 anos de evangelização. E eu vou confessar, particularmente, por que nesse ano escolhemos Padre Zezinho. Eu queria resgatar um pouco nossa autoestima como comunidade cristã, por todos os acontecimentos que envolveram a igreja católica na nossa região”, explica Divina Bertalia, criadora e produtora executiva do projeto.

Os estilos vão do rock à música raiz, misturando de elementos da música erudita a metais. Como intérpretes, também estarão no palco Dani Morenah, Guaíra e Guaíba, Mauro Rocha, Vocal Dilectus e Zuzu Cruz.

O show é dividido em quatro blocos com cinco músicas em cada. O primeiro fala de Deus, o segundo do interior do país, o terceiro fala de Maria e o quarto fala da família, que são os temas recorrentes nas canções do padre Zezinho. A direção musical é de Emerson Marques e a artística é de Carlos Justi.

No campo cênico, o ator Carlos Eduardo Nascimento vai trazer três intervenções sobre a vida do padre. “Os textos que vamos levar à cena são textos do padre lincados com as músicas que vêm nos blocos. São três intervenções às quais remetem ao ‘interior’, ‘Maria’ e ‘família’. Não há diálogos porque a maioria dos textos do padre são líricos. E optei por mantê-los nessa forma para preservar a poesia que cada um contém”, explica Justi.

Emerson não esconde a emoção ao trabalhar com a obra do religioso. “Por diversas vezes os olhos se encheram d’água. Para fazer os arranjos, a gente precisa se envolver muito com o tema e as letras dele são fortes. Trabalhamos bastante os músicos e intérpretes para transmitir essa emoção no show”, conta.

“Eu estarei em espírito lá. Eu fico feliz com isso. Escrevi essas músicas para isso, para que o povo cante. Não estarei presente, mas ficarei feliz de ver que os jovens, os casais, vão cantar estas músicas de mensagem. Só posso abençoar e agradecer”, afirma Padre Zezinho.

ACONTECE: O espetáculo “Americana Canta Padre Zezinho” será realizado neste sábado e domingo, a partir das 20h, no Teatro Municipal Lulu Benencase, localizado na Rua Gonçalves Dias, 696, Jardim Girassol, em Americana. A entrada é gratuita.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora