Fábrica das Artes completa 18 anos com programação especial

“Sarau da Arrecadação” vai reunir teatro, música, poesia, dança, pintura e instalação entre as 18 intervenções artísticas programadas


Foto: Divulgação.JPG
Sarau também será realizado para chamar a atenção da classe artística e público em relação à situação financeira do espaço

Uma atração para cada ano de existência. Assim serão celebrados os 18 anos de existência do Fábrica das Artes, em Americana, neste sábado. O “Sarau da Arrecadação” vai reunir teatro, música, poesia, dança, pintura e instalação entre as 18 intervenções artísticas programadas.

Presidente da associação que mantém o espaço, Carlos Eduardo Nascimento explica que diferentes espaços serão utilizados durante o evento. No saguão, haverá uma exposição projetada na parede com imagens da história do Fábrica, desde sua construção.

Nesta área, também haverá uma mostra do grupo Apoema de Mulheres Artistas, chamada “Sinônimos do Corpo”, e a exposição “Poesia Analogia”, de Tatiana Sajorato. Na entrada do Fábrica, haverá uma intervenção artística da Cia Aurora de Teatro. “A gente vai ter uma intervenção comigo, logo no início, que se chama ‘Em Construção’, e depois vamos ter uma poesia do nosso estagiário voluntário, Igor Cardoso, que chama ‘Brincadeiras à Parte’, onde o Igor e eu estaremos falando um pouco sobre as brincadeiras que o ser humano faz e não percebe e o quanto pode influenciar na vida do outro. É uma poesia bem crítica e fala um pouco do contexto atual também”, conta o ator Fábio Gianfratti.

“Aí vão começar as atrações de teatro, dança e música no próprio palco. A gente também prevê uma homenagem ao Grupo Teatral Talento (GTT) e ao Macamã Arte e Cultura, que deram o início para construir o que o GTT mantém até agora”, conta Carlos Eduardo.

Membros do GTT estarão vestidos como personagens do espetáculo “Viva a Revolução” durante a apresentação das intervenções.

UNIÃO. O sarau também será realizado para chamar a atenção da classe artística e público em relação à situação financeira do espaço. Sem previsão para receber uma verba de R$ 60 mil com a qual foi premiado pela Secretaria de Cultura do Estado (o repasse foi congelado em meio a uma investigação do Ministério Público), o reduto tem enfrentado problemas de caixa, segundo seu fundador, Carlos Justi.

Carlos Eduardo, no entanto, ressalta que sempre foi difícil manter o espaço de cultura independente, mas que também houve união para superar isso.

“A gente sempre teve o apoio do Grupo Teatral Talento e da força desses artistas da região e do público. Eu vejo que o apoio sempre veio, tanto que a volta do sarau é um resgate a isso. Você dá a oportunidade para os artistas se apresentarem e, ao mesmo tempo, eles se apresentando ajudam a gente a movimentar o espaço. Então, a gente tem uma celebração da arte. Eu acho que não há maneira melhor de fazer isso”, avalia.

A entrada vai custar R$ 5. O formato de sarau não era realizado há um tempo pelo Fábrica e a retomada também serve de incentivo para realizá-lo com frequência, conta o presidente da associação cultural. “O Fábrica das Artes é um espaço que movimenta a arte na cidade, que movimenta cultura e que completa a maioridade. Então, não poderíamos deixar passar sem estar juntos a esse espaço”, completa Fábio.

Acontece. O “Sarau da Arrecadação” vai ser realizado a partir das 19h deste sábado, no Fábrica das Artes (Rua Doutor Cícero Jones, 146, Vila Redher). A entrada custa R$ 5.

> PROGRAMAÇÃO:

  • Grupo Lumus de Teatro – “Eu” (Teatro)
  • Ana Bastos – “O Despertador” (Teatro)
  • Heberton Baptistela – “Efeito Colateral” (Música)
  • Grupo Bolha de Teatro Amador – “Como Não Esquecer Você” (Teatro)
  • Cia Aurora de Teatro – “Brincadeiras à Parte” (Poesia)
  • Helton Carlos – “O Comedor de Giletes” (Teatro)
  • Trupe do Interior – Dança, músicas afro-latinas e poesia
  • Grupo Lumus de Teatro – “Outros Jardins” (Teatro)
  • Carlos Justi – Homenagem ao GTT (Poesia)
  • Helton Carlos – Homenagem ao Macamã Arte e Cultura (Música)
  • Grupo Raio do Sol – “Evolução da Música Brasileira” (Teatro)
  • Evandro Casarin – “O Cão” (Teatro)
  • Milena Celetti – Exposição “Mar de Estrelas” e música “Dia Clichê”
  • Grupo Teatral Talento – “Viva a Revolução” (Teatro)
  • Cia Aurora de Teatro – “Em Construção” (Instalação)
  • Tatiana Sajorato – “Poesia Analogia” (Exposição)
  • Coletivo Apoema de Mulheres Artistas – “Sinônimos do Corpo” (Exposição)
LIBERAL VIRTUAL Acesse agora