21 de abril de 2021 Atualizado 11:44

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

RETORNO

Retorno ao posto: Daniel está The Voice novamente

Depois de marcar presença nas três primeiras temporadas do “The Voice Brasil”, Daniel vibra com volta à função no “The Voice+”

Por Márcio Maio / TV Press

27 fev 2021 às 08:45

Aos 52 anos, Daniel já entrelaçou sua carreira de cantor com a televisão em alguns momentos. Em 2009, encarou o desafio de encarnar o peão Zé Camilo no remake da novela “Paraíso”, na Globo. Três anos depois, ocupou a vaga de técnico da primeira temporada do “The Voice Brasil”, função que ocupou por três anos. E, em 2021, voltou ao mesmo posto, mas na versão voltada aos candidatos mais maduros da competição musical, o “The Voice+”.

Mesmo com várias passagens pela tevê, Daniel tem certeza de que nasceu mesmo para a música – Foto: Divulgação

“Sempre me considerei parte desta família. Mesmo de longe, acompanhei e curti os programas. Chegar neste formato diferente, tendo entre as vozes pessoas mais experientes, é um grande presente, traz uma ansiedade como se fizesse isso pela primeira vez”, conta.

Mesmo com essas passagens pela tevê, Daniel tem certeza de que nasceu mesmo para a música. “Apesar de ter tido dúvidas ao longo do caminho, olho para trás e não consigo me ver fazendo outra coisa que não seja cantar. Hoje, me sinto melhor com minhas escolhas, o amadurecimento traz isso”, entrega. No entanto, este paulista de Brotas não disfarça a gratidão que sente quando é escolhido pelos candidatos que têm mais do que a sua cadeira virada para eles. “Sabemos que cada um de nós tem a sua história, mas você ter a sua história ligada à história de outra pessoa que já vivenciou tanta coisa na vida é realmente um presente e, acima de tudo, uma grande responsabilidade”, analisa.

Como foi receber o convite para ser técnico do “The Voice+”?

Daniel Eu estava na minha casa, no sofá da sala, e recebi a ligação desse meu amigo, que eu posso chamar assim, que é o Creso (Creso Eduardo Macedo, diretor geral), me convidando para fazer parte dessa história novamente. Eu fiquei muito feliz, muito lisonjeado. Primeiro, pelo fato de ser lembrado, de estar sendo indicado para essa responsabilidade tão grande. Segundo, por poder participar desse projeto que é diferenciado, por abrir portas para essas pessoas a partir de 60 anos, maduras, com uma bagagem de vida gigante.

Para você, qual o maior ganho para os candidatos ao participarem de uma competição como essa?

Daniel O maior benefício é ter uma chance a mais de desenvolver aquilo que você ama, que você gosta de fazer. Para alguns, talvez seja uma primeira chance de algo dessa natureza. Para outros, a retomada de uma história que já existiu e que, de repente, por algum motivo, parou no meio do caminho, mas agora têm outra oportunidade.

Na sua vida, quais benefícios na carreira artística vieram com o passar do tempo?

Daniel Acredito que ter a honra de chegar até aqui, entre tantos artistas, e poder ver a carreira reconhecida até hoje, estar diante da mídia, diante de pessoas amigas que são fãs, ter os fã-clubes gostando de cuidar de você, ter pessoas que seguem você e passam isso de geração para geração, é um grande privilégio. O amadurecimento vem com o aprendizado de tantas coisas que passei por esses anos todos. Outro benefício é poder chegar aqui com uma experiência muito maior, mas com a mesma essência, com a mesma identidade, com os mesmos objetivos, de saber que nós temos uma missão incrível através da música, e a nossa música fala muito alto no coração das pessoas, de tanta gente espalhada pelo Brasil e pelo mundo afora.

Que dica daria aos candidatos, se pudesse?

Daniel A orientação que eu posso passar é a seguinte: seja você mesmo, seja natural, entenda que, naquele momento, apesar do nervosismo e da desenvoltura que muitos possam ter, tente ficar calmo e entenda que aquele espaço é seu. Aquele momento é seu, ele é único, é exclusivo. É colocar o coração na garganta e soltar a sua voz, acho que é mais ou menos por aí. Esqueça as câmeras com aquelas luzinhas vermelhas apontadas para você. Sinta a música e se solte, se entregue.

“Coloque o coração na garganta; sinta a música e se solte”, Daniel aconselha os candidatos do The Voice+.

Publicidade