11 de agosto de 2020 Atualizado 23:10

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Close

Profundidade real no personagem

Na pele de um professor em “Malhação: Viva Diferença”, Mouhamed Harfouch valoriza o heroísmo de educadores no Brasil

Por TV Press

09 jul 2020 às 08:28

Na vida de um ator, há personagens que promovem mudanças não só na carreira, mas também em aspectos pessoais. Mouhamed Harfouch, por exemplo, garante que sua conexão com os jovens melhorou muito depois que interpretou o Professor Bóris de “Malhação: Viva a Diferença”.

Mas, além disso, a atuação no seriado adolescente permitiu que ele se entregasse de uma maneira mais profunda à construção do papel. “Estávamos retratando o papel do educador no Brasil, que é um super-herói. Foi um trabalho de composição, mas também de carpintaria para que a gente pudesse retratar a dificuldade, o heroísmo e a competência desse profissional”, valoriza.

O carioca de 42 anos viu como um sopro de alegria, logo no início da quarentena, a notícia da reprise da temporada de 2017/2018 – Foto: Divulgação

Na trama, Bóris tem um relacionamento com Dóris, personagem de Ana Flavia Cavalcanti. Ela já conhece a realidade do ensino público no Brasil, mas Bóris tem experiência com a rede privada.

“Tem todo esse panorama, muito bem arquitetado, para mostrar as dificuldades e necessidades de diálogo do ensino como todo. E de propor igualdade de oportunidades e justiça social”, analisa Mouhamed, que garante ter renovado sua fé e esperança na educação a partir dessa experiência.

“A única possibilidade de transformação real do País, quando se fala em ter políticos capacitados, não ter corrupção, não ter autoritarismo, não ter qualquer violência, quando se fala de ética, moral, caráter e princípios, tudo isso passa pela educação”, atesta.

“É uma história tão importante e necessária, atual… Fala de valores muito essenciais, cada dia mais necessários no Brasil”, opina. Na trama, Bóris vai ser acusado de assédio. É justamente a cena do julgamento do professor que ele encara como a mais marcante nesse papel.

“Tive o trabalho da contenção da emoção por horas. Era uma cena longa, que tinha um clímax. E foi uma externa onde só tinha uma câmera, o que complica”, recorda.

Destaque em reality show

Além de se destacar como ator na tevê – nos últimos dez anos, foram oito novelas –, Mouhamed Harfouch chamou a atenção recentemente, na segunda temporada do “Popstar”, em 2018.

Junto com Sergio Guizé, Renata Capucci, Malu Rodrigues, João Côrtes e Jeniffer Nascimento, chegou à final do reality. No entanto, acabou em quinto lugar na competição, que consagrou Jeniffer como a grande campeã.

“‘Popstar’ foi uma das experiências mais desafiadoras da minha vida. E, sem dúvida nenhuma, um programa que exigiu toda a minha capacidade de superação e improvisação”, confessa.

Quando foi necessária a quarentena, Mouhamed e Alexandra Richter divulgavam a turnê da peça “A História de Nós 2”. Além disso, o ator também ensaiava outro espetáculo, que estrearia em abril, com Vera Fischer e Larissa Maciel, dirigido por Tadeu Aguiar.

“De repente, minha vida louca foi alterada. A estreia foi postergada, a turnê, paralisada, e eu ainda estava planejando um show para lançar meu single, ‘Lente Aberta’”, conta.

Agora, ele aproveita a fase de isolamento social para se reinventar. “Estou mantendo minha energia criativa em casa e buscando alternativas para que a gente possa manter o circuito cultural vivo e o nosso espírito, reanimado”, diz.