12 de maio de 2021 Atualizado 09:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

Patrícia Abravanel é a aposta do SBT no matinal ‘Vem Pra Cá’

Apresentadora foi escalada para fazer frente contra o “Mais Você”, da Globo, e o “Hoje em Dia”, da Record

Por Márcio Maio / TV Press

30 abr 2021 às 11:36

Desde o dia 22 de março, Patrícia Abravanel assumiu uma função fundamental para o SBT na batalha pelo público das manhãs de segunda a sexta-feira. Uma oportunidade que ela garante estar sendo encarada com bastante entusiasmo. Afinal, além de concorrer com o “Mais Você”, da Globo, e o “Hoje em Dia”, da Record, o “Vem Pra Cá” é exibido ao vivo e ocupa uma hora e meia da programação diária da grade do canal.

“Por ser um programa matinal, diário e ao vivo, tenho aprendido muito e tenho a chance de ficar ainda mais próxima do público”, avalia a apresentadora de 43 anos, que divide a apresentação do programa com Gabriel Cartolano.

Patrícia Abravanel conseguiu construir uma carreira independente do pai – Foto: Divulgação

Para que tudo fique sob controle, Patrícia acredita ser fundamental manter a equipe do “Vem Pra Cá” sempre integrada. Por outro lado, é realista na questão do conteúdo. “Um programa diário e ao vivo se faz de boas pautas e dessa conexão da equipe. É um trabalho de muita dedicação”, defende ela, que garante que a nova rotina não chegou a afetar sua vida particular. “Sempre fui uma pessoa matinal e bastante disciplinada”, entrega.

Estar à frente de um programa ao vivo é visto como uma vantagem para Patrícia. Pelo menos em um aspecto: dificilmente ela levará trabalho para casa. “O bom é que é um trabalho entregue no expediente do apresentador”, analisa. Em compensação, sabe que isso demanda uma entrega que precisa começar antes da hora de entrar no ar. “Tenho de estar sempre bem preparada. Mas isso é algo que faz parte de minha vida e gosto de compartilhar com meus filhos”, comenta.

Com a pandemia do novo coronavírus, Patrícia ficou fora do ar, em função das medidas de combate à covid-19. “Foi um período ótimo para experimentar novos formatos. Lançamos o quadro ‘Pontinhos de Casa’, que passei a comandar remotamente, e lancei meu canal no YouTube e fiz várias lives no Instagram”, enumera. O momento também fez com que ela pudesse se ver nas reprises do “Máquina da Fama”, programa que assumiu em 2013. Uma situação que não chegou a revelar uma veia autocrítica nela. “Encaro o trabalho de maneira leve, o que não quer dizer que eu não busque melhorar. Tento dar o meu melhor no presente e não tenho medo de errar. Mas não me paraliso com cobranças”, atesta.

Talvez por isso, Patrícia se mostre tão à vontade com o fato de encarar uma concorrência forte nas manhãs da tevê aberta. Aliás, ela até dá a entender que enxerga isso como uma espécie de motivação para sua atuação no “Vem Pra Cá”. “Concorrência boa faz a gente querer fazer cada vez melhor. Nunca gostei da zona de conforto”, pontua. Nem mesmo as mudanças impostas pela pandemia na rotina de trabalho parecem desanimá-la. “São novos tempos e temos de nos adaptar. Todos estamos passando por algum tipo de restrição e dificuldade, em proporções diferentes”, analisa.

De pai para filha

Depois de uma década de carreira na televisão, Patrícia Abravanel conseguiu construir uma carreira independente do pai, Silvio Santos. Mas reconhece que esse parentesco facilitou seu contato com os telespectadores. “Sou muito grata pelo carinho que sempre recebi por ser filha dele e pude sentir isso em cada programa nesses dez anos de carreira”, conta.

Foi justamente no “Programa Silvio Santos”, no entanto, que ela começou a estreitar laços com o público. “Fui para as ruas, o que traz muito dessa troca direta e espontânea com as pessoas”, recorda. Outro momento importante dessa década dedicada à televisão também aconteceu em um programa dominical. “Substituí a Eliana quando ela teve de se afastar durante a gravidez, por vários meses. Deu muito certo”, diz.

Publicidade