Para apresentador, ativismo mudou cobertura de eventos com artistas de Hollywood

Brad Goreski será um dos apresentadores do tapete vermelho do Oscar no canal E! neste domingo, 24. A atração é…


Brad Goreski será um dos apresentadores do tapete vermelho do Oscar no canal E! neste domingo, 24. A atração é aguardada pelo público por mostrar a chegada de artistas de Hollywood no Teatro Dolby, em Los Angeles, onde será a premiação. No entanto, o apresentador afirma que a cobertura já não é mais a mesma desde o surgimento de movimentos que questionaram o machismo e o assédio sexual na indústria do cinema, como o Time’s up, o Me Too e o Ask Her More.

“Mudou o tapete vermelho. As pessoas estão mais conscientes sobre as perguntas que fazem aos artistas”, diz Goreski, que também é estilista. Ele acredita que o Me Too é uma iniciativa poderosa que tornou o ambiente em que atua menos fútil. “As pessoas apenas sorriam e há muito mais sobre o que falar. O tapete vermelho vem se tornando um ótimo lugar para se expressar sobre diversos movimentos.”

Um exemplo disso aconteceu no Globo de Ouro do ano passado quando artistas usaram preto para demonstrar apoio ao Time’s up e ao Me Too. Os movimentos tinham surgido após a atriz Alyssa Milano criar a hashtag #MeToo e incentivar no Twitter que vítimas contassem suas histórias de abusos sexuais. Rapidamente, as denúncias saíram da rede social e foram parar em Hollywood envolvendo nomes consagrados do cinema.

Mas, em 2015, a iniciativa Ask Her More já tinha afetado diretamente o tipo de cobertura em que Brad atua. A campanha reivindica que as entrevistas com mulheres não se limitem a perguntas sobre as roupas que estão sendo usadas. A atriz Reese Witherspoon, a roteirista Shonda Rhimes e os canais de comunicação Entertainment Tonight e The New York Times participaram do projeto que tem a intenção de dar visibilidade às conquistas femininas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!