15 de julho de 2024 Atualizado 10:39

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

Na pele do carrancudo José Inocêncio, Marcos Palmeira analisa reta final de ‘Renascer’

Por CAROLINE BORGES - TV PRESS

10 de julho de 2024, às 16h39

Alguns ciclos são retomados de tempos em tempos. Marcos Palmeira, por exemplo, tem revivido períodos importantes nos últimos anos. O ator, que fez sucesso nas tramas rurais de “Pantanal” e “Renascer” na década de 1990, tem encarado os enredos de Benedito Ruy Barbosa pela segunda vez. Após o remake de “Pantanal”, o ator caminha para a reta final das dores e amarguras de José Inocêncio, protagonista da nova versão de “Renascer”, que conta com assinatura de Bruno Luperi.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

“Acho que ‘Renascer’ sempre foi uma novela especial. Foi há 30 anos e está sendo de novo. Gosto muito de como a trama traz essa questão ambiental da produção do cacau. Além disso, temos outras discussões atualizadas, como a questão da transexualidade da Buba (Gabriela Medeiros). Acho, inclusive, que esse debate vem muito através do José Inocêncio. Todas as formas como esse homem tem de lidar com essas questões que nunca foram colocadas para ele”, defende.

Na reta final do folhetim, José Inocêncio vê seu controverso casamento com Mariana, papel de Theresa Fonseca, começar a ruir. Ainda que comece a despertar para o erro que foi a união com a jovem, o fazendeiro segue guardando rancor e amargura de seu filho caçula. Em breve, Zé Inocêncio terá mais uma chance no amor. A empresária Aurora, de Malu Mader, entrará no enredo com interesse romântico no pai de João Pedro, vivido por Juan Paiva. O coronel se envolverá com a empresária, que aterrissa em Ilhéus vinda do Espírito Santo para aprender mais sobre o cultivo do cacau.

“Eu, particularmente, acho o Zé Inocêncio um personagem com bastante luz e muito ligado com a natureza. Mas acho que a vida o deixou um sujeito duro, com dificuldade amar os filhos e assumir seus sentimentos. Ele vai amadurecendo isso ao longo da novela, se mostrando aberto para o novo. Acho que isso faz o personagem ter alguma ligação carismática com o público. É muito rico artisticamente. Eu, por exemplo, adoro fazer o personagem”, aponta.

Após uma primeira fase elogiosa e de grande repercussão, “Renascer” encarou alguns percalços diante do público ao longo de sua exibição. A novela, que já ultrapassou os 100 capítulos, tem média de 26 pontos de audiência na Grande São Paulo. As críticas e números vacilantes, no entanto, não tiraram o brilho de Palmeira durante o trabalho. “Acho que a repercussão é a melhor possível. As pessoas não chegam a fazer críticas diretamente para mim. Nem sei quais são as críticas. A repercussão que nós, elenco, temos é de estar fazendo um grande um sucesso. Está sendo muito bom fazer (essa novela)”, aponta.

Se os números de audiência não são prioridades na atenção do ator, as temáticas ambientais captaram o olhar de Palmeira. Ele, que é dono da Fazenda Vale das Palmeiras, localizada em Teresópolis, no Rio de Janeiro, com produção 100% orgânica e sustentável, é um entusiasta de ações pela preservação ambiental.

“A novela traz essa forma de produzir mais consciente e sustentável. Sobre a preservação de um bioma massacrado. Estamos defendendo a Amazônia hoje em dia porque acabamos com a Mata Atlântica. Temos de cuidar dos nossos biomas. Cerrado, pampas, caatinga… acho que a novela traz esse olhar e fico muito feliz nesse sentido”, valoriza.

“Renascer” – de segunda a sábado, às 21h30, na Globo.

Outro universo

Após “Renascer”, Marcos Palmeira não sairá do vídeo. O ator estreia, em breve, na série “Cidade de Deus”, original Max. Em seis episódios, a produção nacional se passa duas décadas depois da história do filme homônimo premiado internacionalmente. “Foi um convite delicioso. Adorei a equipe, amei o conhecer o Aly Muritiba (diretor) e trabalhar com ele”, explica.

Com produção da O2 Filmes, “Cidade de Deus” continuará a história de seus lendários personagens, tendo como ponto de partida as memórias de Buscapé. O enredo se passa no início dos anos 2000 e traz trechos do filme em flashbacks, para reconstrução de lembranças e memórias afetivas dos protagonistas. Palmeira viverá Genivaldo Curió, o líder carismático e generoso que controla o tráfico na Cidade de Deus. “Foi um trabalho com pessoas incríveis. Trabalhar ao lado da galera do Nós do Morro, o grupo Arteiros. São atores da comunidade e que suas vidas mudam a partir da arte. E é isso, né? A arte salva. Esse é o caminho”, ressalta.

Instantâneas

Além de “Renascer”, Marcos Palmeira também pode ser visto na reprise de “Cheias de Charme”, que ganhou uma edição especial nas tardes da Globo.

Marcos Palmeira e Malu Mader reviverão um par romântico em “Renascer”. Os dois atuaram juntos em “Celebridade”.

O ator é sobrinho do falecido humorista Chico Anysio e filho do cineasta Zelito Vianna.

Publicidade