‘Tinha Que Ser Você’: presente de casamento vira clipe

Composta como surpresa às vésperas de casamento, música vira videoclipe do grupo Dois Dobrado


Um presente de casamento se tornou o videoclipe “Tinha Que Ser Você”, do grupo de forró Dois Dobrado, formado por membros de Americana, Indaiatuba e São Paulo. Composta na véspera da cerimônia e a pedido dos padrinhos, como surpresa para os noivos, a música levou emoção à festa e gerou imagens de alegria e amor usadas no material audiovisual do quarteto, que nesta segunda-feira entrou em estúdio para gravar seu novo disco.

Formado por Marcelo Lima (voz e triângulo), Jonas Virgulino (voz e sanfona), Jorge Silva (voz e cavaquinho) e Will Nascimento (voz e zabumba), o Dois Dobrado define-se como o revestimento da essência de Luiz Gonzaga com uma linguagem mais moderna. Existente há cinco anos, lançou o primeiro álbum, “Vamos Todo Mundo Pro Forró”, em 2016. Fez uma turnê pela Europa em 2017, passando pela França, Inglaterra, Alemanha, Portugal e Itália.

Alcançou 160 mil visualizações para o vídeo “Vou Te Namorar”, em 2015, e 150 mil para “Minha Linda”, feito em desenho animado, em 2017. Já “Tinha Que Ser Você”, lançado há uma semana, já chega a 40 mil visualizações. “A gente foi contratado para tocar em um casamento e uma madrinha pediu uma música surpresa. E um dia antes a música surgiu. A gente ensaiou antes do show no casamento. Foi uma surpresa para os noivos, que choraram. Até a banda ficou emocionada, porque foi a primeira vez que a gente tocou”, conta Jonas, que mora em Americana.

Foto: Divulgação
Dois Dobrado

Além das imagens do casamento para o qual a canção foi concebida, o clipe traz filmagens profissionais de outros matrimônios. “A gente pediu na nossa página, para os fãs, pra eles enviarem imagens dos casamentos. Então, são todos [casamentos] reais. O casamento, por si só, já tem essa emoção toda né”, acrescenta o sanfoneiro.

Ele afirma que a rotina de composições é sempre sincronizada com o planejamento do vídeo. “A gente tá entrando em estúdio hoje [segunda] para gravar o novo disco. E já pensando no próximo clipe. A música está ligada ao apelo visual. Na banda, a gente tem o cavaquinista que compõem muito bem. E ele já tem o CD com 11 faixas [compostas]”, revela o músico. A intenção é lançar o novo disco, ainda sem título definido, no começo de 2019.

Filho de Enok Virgulino, que ganhou fama nacional como sanfoneiro e vocalista do Trio Virgulino e nesse ano deixou o grupo e anunciou carreira solo, Jonas afirma que seguir a trajetória do pai foi algo natural. “Em casa estava sempre rolando forró, MPB, então você acaba de uma forma natural assimilando tudo aquilo”, pondera.

Ele lembra que quando era criança os músicos iam visitar seu pai e sempre lhe ensinavam alguma coisa. “Sempre tinha algum amigo, por exemplo, o João Lidório. Ele sempre ia compor algumas músicas em forró com meu pai e, no intervalo, gente a gente ficava conversando. E ele me ensinou a ler cifras. Aí, às vezes, eu tocava. Meu pai pedia pra gente tocar para as visitas. E as visitas: ‘por que você não faz assim? Assim vai ficar mais bonito’. Foi todo um processo natural”, finaliza o músico ao relembrar a infância com os irmãos.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!