Sinfônica apresenta obra erudita inédita na Paróquia Bom Jesus

Sob regência do maestro Fhelipe Serafim, Orquestra Sinfônica de Americana apresenta nova composição de Evaldo Marrano


Foto: Marcelo Rocha - O Liberal
Orquestra Sinfônica de Americana sendo regida pelo jovem maestro Fhelipe Serafim

Uma estreia vai marcar o programa do concerto que a Orquestra Sinfônica de Americana apresenta neste domingo, às 19h30, na Paróquia Bom Jesus, com entrada gratuita. Aos 21 anos, o jovem maestro Fhelipe Serafim realiza a regência da interpretação da composição inédita “Ser e Tempo”, de seu amigo Evaldo Marrano.

O repertório ainda conta com as obras “A Tristeza da Primavera”, de Jean Sibelius, e a abertura nº 3 da ópera “Leonora”, de Ludwig van Beethoven.

“Faremos toda a parte musical de um balé finalizado em fevereiro deste ano de um jovem compositor. A composição traz uma história sem lugar definido e de um tempo desconhecido onde uma tribo tenta transcender as forças da natureza, matando a Morte. A música conta com instrumentos não tão convencionais à orquestra, como o piano fora da posição de solista e uma percussão atípica, contando com apitos, pau de chuva e caixa e martelo de Mahler”, detalha Fhelipe. Em sua estreia, a composição será apresentada sem o acompanhamento de dança.

Fhelipe assumiu pela primeira vez como regente em uma apresentação completa em um concerto que a sinfônica realizou em julho de 2018. Aprendeu piano quando era criança, depois passou para o violino e, em 2015, passou a levar as aulas mais a sério. Em 2016, fundou um grupo com alunos, a Filarmônica de Câmara de Americana.

Acontece. O concerto “Ser e Tempo” será executado a partir das 19h30 deste domingo, na Paróquia Bom Jesus, na Rua José de Alencar, s/n, Centro. A entrada é gratuita.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora