Samara Bueno colhe frutos do The Voice

Cantora americanense vive consequências da visibilidade conquistada no programa da Rede Globo e falou ao LIBERAL sobre a experiência


Terminou no último dia 29 de agosto a participação da cantora americanense Samara Bueno no The Voice Brasil. Após uma ousada interpretação de “Fantasma da Ópera” em versão heavy metal, ela viu Paula Araújo ser escolhida pelos jurados para seguir adiante. Agora, a musicista começa a colher os frutos pela visibilidade conquistada a partir do programa musical da TV Globo. Ao LIBERAL, ela falou sobre a experiência e os reflexos em sua carreira.

Com um estilo pin up e influência principalmente do rock, Samara conta que esta foi a terceira vez que se inscreveu para participar do The Voice. Após passar por três etapas de seleção nos bastidores, foi aprovada no segundo de audições às cegas interpretado “You Got It”, de Roy Orbison, em rede nacional. Passou, então, a integrar o time de Lulu Santos.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Cantora conta que o maior aprendizado com o programa foi acreditar em si mesma e no que faz

Para ela, entre as principais experiências que trouxe do reality estão as amizades feitas com outros participantes – ela garante que não havia clima de competitividade – e conhecer como são os bastidores do programa, afastando estigmas. “O maior aprendizado foi acreditar em mim mesma. Acho que todo artista ao longo da sua carreira tem momentos de insegurança, mas independente da sua capacidade técnica, alguns mais, outros menos, o que importa é você acreditar no que você faz”, destaca.

Samara conta que teve poucos momentos de contato com Lulu, mas se lembra bem de duas coisas que ele lhe disse: “Esquecer um pouco a parte técnica e sentir mais a música, passar emoção e não ter medo de mostrar a sua arte. Como ele disse, na arte a gente pode tudo”, recorda.

Em sua despedida do programa, ela confidenciou que nunca imaginou cantar “Fantasma da Ópera” lá. À reportagem, revelou que quando ficou sabendo que entraria para o programa chegou até a selecionar um repertório mais pop para suas apresentações.

“Até porque tenho esse lado Lady Gaga também, além da veia hardcore e grunge que tive na adolescência. Quem escolheu a música [‘Fantasma da Ópera’] foi a produção do time Lulu. A gente aceitou na hora! Era tudo o que eu estava evitando fazer por medo da reação do público, por isso me senti bem à vontade com a música”, acrescenta.

Visibilidade

A artista já tem sentido a exposição gerada. “Recebi muitas mensagens do pessoal, do tipo: ‘como não tinha te visto aqui ainda?’. Isso foi muito importante pra mim”, celebra. Outro reflexo é que tem recebido várias propostas de shows e participações com outros artistas.

Atualmente, tem foco em dois projetos musicais. Para shows com repertório de covers, integra a banda Samara Bueno & The Blackstripes, um quarteto.

“Tenho também um projeto com meu namorado, Adson Lisboa, chamado Mosquito. A banda é destinada a músicas autorais e pretendemos continuar. Acho muito interessante a sonoridade mais pesada e o fato de a banda ter só dois integrantes”, acrescenta ela, adiantando que a agenda está aberta a convites para apresentações. “Quem tiver interesse é só chegar!”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora