Rock Day tem Velhas Virgens neste sábado

Em turnê de celebração das três décadas de estrada e prestes a lançar novo disco, banda encerra festival em Americana


Foto: Divulgação
A banda paulista Velhas Virgens apresenta seu rock divertido e desbocado em Americana neste sábado

Três décadas de estrada regados às conhecidas letras sobre boemia e libertinagem serão celebrados pela banda Velhas Virgens em Americana, neste sábado. O grupo encerra a programação do Rock Day Americana, que chega à sua segunda edição e é realizado no Dia Internacional do Rock, no Teatro de Arena Elis Regina. O evento é organizado pela TEFF Show e tem apoio da Secretaria de Cultura e Turismo e Fundo de Solidariedade.

Ao Liberal, o vocalista e gaitista Paulo Carvalho, o Paulão, contou que o grupo está nas últimas apresentações de sua turnê de 30 anos (que já circula desde 2016) e se prepara para lançar um disco marcado pelo hard rock e psicodelia.

A atual tour é baseada em um DVD gravado na Love Story, conhecida casa noturna de São Paulo. “A gente gravou onde a gente queria. Tem gente que quer gravar em estádio de futebol, tem gente que quer gravar na Antártida. A gente gravou lá”, conta Paulão.

Ele conta que o Velhas é um grupo de estrada que faz sua divulgação “no boca a boca”. “Tem muitos sucessos que não são sucessos radiofônicos. São sucessos de início da internet, quando era discada”, lembra.

O vocalista também enxerga uma renovação no público e encontra explicação na inevitável ligação do rock com a juventude. “A maioria dos fãs é mais jovem que a banda. O público mais velho vai casando e não tem mais tempo porque tem família para cuidar ou porque um dos dois acha que a banda é muito esculhambada, que as pessoas vão lá fazer sexo livremente. Tem umas lendas em cima dos Velhas Virgens que são muito legais, porque a gente encara muito esse espírito libertário do rock n’ roll. E eu acho que isso é um discurso que sempre vai ter alguém interessado em ouvir”, avalia.

NOVIDADES. O novo disco do grupo foi gravado em Boituva e está em fase de mixagem. Dele, já foi lançado o single ‘O Bar Me Chama’, sobre um personagem que não consegue se enquadrar na vida profissional ou de casado e sempre se entrega à boemia. A lisergia e até o folclore também compõem o álbum.

“Temos uma música sobre um bar fictício na Serra da Cantareira, que chama ‘Brechó Cintilante’. Então, a gente tentou recuperar alguma coisa mais psicodélica e hard rock. E tem uma música que chama ‘Leprechaun’, que é uma briga folclórica, porque o Leprechaun é do folclore irlandês e ele é um indivíduo que bebe muito e aí ele é sacaneado pelo Curupira, pela Mula Sem Cabeça porque ele está sempre bêbado”, revela o cantor.

Acontece. O Rock Day Americana será realizado neste sábado, no Teatro de Arena Elis Regina (Rua Piauí, 1.080, Jardim Colina), a partir das 12h. Os ingressos custam entre R$ 30 e R$ 60 e podem ser comprados em www.tudus.com.br.

Programação

  • 12h Abertura dos Portões
  • 13h a 14h Midnight Sun
  • 14h a 16h Banda Atlântida
  • 16h a 18h Mr. BrowStone (Guns N’ Roses Cover)
  • 18h a 20h New AC/DC Cover
  • 20h a 22h Projeto T.R.E.N. (Tributo ao Charlie Brown Jr.)
  • 22h a 0h Velhas Virgens
LIBERAL VIRTUAL Acesse agora