Orquestra faz despedida de 2019 tocando no Teatro Municipal

Repertório escolhido para esta última apresentação do ano vai contar com obras de compositores de Brasil e Itália


A Orquestra Sinfônica de Americana encerra a temporada 2019 com apresentação na noite de hoje, às 20h, no Teatro Municipal Lulu Benencase. O repertório contempla obras italianas e brasileiras, passando por obras de Giuseppe Verdi, Carlos Gomes, Giacomo Puccini, Lamartine Babo e Heitor Villa-Lobos. Para a apresentação foram convidados a soprano Marina Gabetta e o tenor João Gabriel Bertolini. O evento tem entrada gratuita.

Durante a apresentação, a orquestra dará uma “palinha” da obra “O Guarani” de Carlos Gomes, uma prévia do que está por vir, segundo o maestro Álvaro Peterlevitz. “Já estamos trabalhando sobre a obra para o musical do ano que vem”, adianta. A montagem irá comemorar os 150 anos de “O Guarani”, considerado uma das obras-primas da música clássica brasileira e mundial. O evento está previsto para setembro de 2020.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Apresentações da Orquestra Sinfônica de Americana foram marcadas pelo ecletismo

A escolha do repertório desta última apresentação – diferente das tradicionais canções natalinas da época – traduz o que foi o ano de 2019 para a Orquestra Sinfônica de Americana, segundo o maestro. “Foi um ano em que aconteceram coisas muito interessantes, de novas experiências para nós”, avalia o maestro.

Jazz, chorinho, trilhas de filmes e games fizeram parte do trabalho da orquestra durante o ano, sempre com “casa” cheia, além da montagem do musical “Madame Butterfly”. O maestro cita ainda a parceria com a banda Vila Jazz, de Limeira, que resultou na apresentação exclusiva com músicas dos britânicos do Pink Floyd. “Foi a primeira vez que fizemos a parceria e conseguimos quitar os custos apenas com o dinheiro da venda de ingressos. O público lotou o teatro”, comemora o regente.

A parceria deve se repetir em 2020 desta vez para a realização de uma turnê pela RMC (Região Metropolitana de Campinas).

Privado. Projetos existem e são muitos, se depender da Orquestra Sinfônica. No entanto, o maior desafio para 2020 será trazer a iniciativa privativa para o cenário musical de Americana, conforme diz o maestro, há 14 anos regendo a corporação musical.

“A intenção é expandir os projetos, o que será possível com o apoio da iniciativa privada. Este será o desafio. Não é toda cidade que possui uma orquestra, uma escola do nível dos nossos. O orçamento público fica no limite e fazemos bastante, mas o possível. Podemos expandir e queremos isso”, comenta Peterlevitz.

A ideia, a princípio, é fazer a captação através da lei estadual de incentivo ProAc.

Acontece: A Orquestra Sinfônica de Americana se apresenta hoje, às 20h, no Teatro Municipal. A entrada é gratuita. Rua Gonçalves Dias, 696, Jardim Girassol.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora