OktoberMarés faz festa alemã em Americana

Para celebrar a primeira edição da festa inspirada no festival alemão, a Marés preparou uma tarde cheia de atrações com shows de bandas e DJs


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
O evento ocorre na sede da cervejaria, no bairro Werner Plaas, a partir das 16h

A Oktoberfest é um dos festivais em homenagem à cerveja mais famosos do mundo. O festejo nasceu em Munique, na Alemanha, e foi criado pelo rei bávaro Luís 1º para celebrar o seu casamento em 1810. Nesses mais de 200 anos, a festa se espalhou pelos quatro cantos do mundo, ganhou versões diferentes pelos países e até hoje inspira eventos para quem gosta de uma boa cerveja, como a OktoberMarés, que acontece neste sábado em Americana.

Realizado pela Cervejaria Marés, o evento busca trazer um pouco dessa cultura e dessa história para a cidade – além, claro, de ser um verdadeiro oásis para os amantes de uma boa cerveja. “A ideia da festa é trazer elementos da cultura alemã para Americana”, apontou Fernando Saturnino, proprietário da casa.

Para celebrar a primeira edição da festa inspirada no festival alemão, a Marés preparou uma tarde cheia de atrações, como shows de bandas, DJs, espaço para tatuagens e área dedicada às crianças. “Preparamos uma festa animada com atrações musicais, muito folk, rock’n roll, e o fritz, figura que anima as maiores festas de Oktoberfest do Brasil”.

O evento ocorre na sede da cervejaria, no bairro Werner Plaas, a partir das 16h. “Teremos também comidas típicas alemãs e praça com diversos food trucks”, completou Fernando.

Uma das grandes atrações da OktoberMarés é o Concurso de Chopp, um desafio para encontrar os maiores “bebedores” de cerveja da cidade. “É uma disputa onde ganha quem beber uma caneca de chopp de 1 litro primeiro. Teremos as modalidades masculina e feminina”, explicou o proprietário. As inscrições devem ser feitas no dia do evento. Seis homens e seis mulheres serão sorteados a participar e os vencedores ganharão um growler de vidro com capacidade para até 2 litros de cerveja. “Mas sem ‘babar’ e sem tirar a caneca da boca”, lembrou a organização.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora