Neil Peart, baterista do Rush, morre aos 67 anos

Um dos músicos mais virtuosos do rock dos anos 1970 faleceu após três anos de luta contra um câncer no cérebro


Morreu nesta sexta-feira, aos 67 anos de idade, na Califórnia (EUA), o baterista Neil Peart, integrante do trio de rock progressivo Rush. Considerado um dos músicos mais virtuosos em todos os tempos, o artista vinha tratando um câncer cerebral há três anos.

Peart entrou para o Rush no final de 1974, quando o grupo já havia lançado um disco com seu primeiro baterista, John Rutsey.

Foto: Divulgação
Neil Peart lutava contra um câncer no cérebro

Mas logo o jovem nascido na cidade de Hamilton, no Canadá, se tornaria uma das principais peças do grupo, tomando conta tantos das percussões, quanto das letras, que cheias de referências à ficção cientifica ajudaram a fazer a fama do Rush em discos clássicos do rock progressivo, como “Fly By Night” (1975), “2112” (1976) e “Moving Pictures” (1981).

Excêntrico, Pearl não gostava de badalações, o que forçou o Rush, formado ainda pelo baixista e cantor Geddy Lee e pelo guitarrista Alex Lifeson, a realizar várias paradas ao longo da carreira.

Numa delas, abalado pelas mortes de sua esposa e filha, no final dos anos 1990, o baterista passou dois anos viajando de moto pela América do Norte, experiência que narrou no livro “Ghost Rider” (2002).

A última apresentação do trio aconteceu em agosto de 2015. Os fãs brasileiros puderam ver a banda em 2002, na divulgação do disco “Vapor Trails”, e em 2011, na turnê “Time Machine”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora