Cantora de Americana é aposta do sertanejo

Elogiada por produtor de Paula Fernandes, RPM e Bruno & Marrone, Carol Jeronymo atingiu 2,2 mil visualizações em duas semanas com primeiro videoclipe


Foi quando já estava quase “riscando da cabeça” a ideia de se tornar uma cantora sertaneja que a americanense Carol Jeronymo se voluntariou para ser fotógrafa na quermesse do Senhor Bom Jesus, paróquia que frequenta desde criança.

Em uma das noites do evento, estava fotografando o show de seu conterrâneo Rodrigo José e descobriu que no local também estava o produtor dele, Maluly, para quem decidiu apresentar seu trabalho. “Enviei pra ele alguns materiais que tinha, ele gostou, e me convidou pra ir conhecer o estúdio dele em São Paulo”, relata ela, que não chegou a gravar com o produtor, mas viu seu sonho renascer e ganhar força. No último dia 17, ela lançou seu primeiro clipe, “Fica Pior”, que em duas semanas atingiu 2,2 mil visualizações.

Foto: Keth Bighi
Cantora estava quase desistindo da carreira no começo de 2018

Hoje com 18 anos, Carol conta que a paixão pela música vem desde criança, quando cantava na antiga Igreja de Santo Antonio, às terças-feiras. Entre os 9 e 10 anos ganhou um teclado do pai, que começou a ensiná-la os primeiros fundamentos. Em 2011, decidiu aprender violão por conta própria. “Eu sonhava em ser cantora, me imaginava num palco com uma plateia grande me aplaudindo e cantando comigo. Mas conforme fui crescendo e me tornando adolescente, comecei a perceber que esse sonho estava ‘longe do meu mundo’, o que na verdade não estava. É difícil, mas não é uma realidade que está em outra dimensão, como eu pensava”, recorda.

O contato com Maluly, que já produziu Paula Fernandes, RPM e Bruno & Marrone, se deu em julho de 2017. “Então eu resolvi falar com ele, fiquei nervosa, até chorei porque não sabia o que falar, mas Deus sabe o que faz e me deu coragem. Algumas pessoas que estavam ali me ajudaram também, falaram bem de mim”, relembra. Após ser reanimada pelos elogios e o contato feito, ela teve a oportunidade de gravar com Rodrigo Barros, no Pepper Studio, em Nova Odessa. “Temos outras músicas em trabalho, mas no momento só lançamos essa”, explica.

O clipe recém-lançado foi gravado em uma choperia no Centro de Americana, que cedeu o espaço para as filmagens. A cantora compôs esta música e outras que pretende lançar em redes sociais em breve. “Mas também temos outros compositores como o Bonilha, de São Paulo, que já tem música gravada com outros artistas e que acabou se tornando um grande amigo e parceiro de trabalho nosso”, conta. Ela ficou surpresa com a repercussão do vídeo de “Fica Pior”. “Batemos mil visualizações dentro de 24 horas. E na véspera do Natal chegamos a 2 mil. Não esperava por isso. Eu sempre postei vídeos cantando e o máximo que tinha de visualizações eram 200, ou até menos”, revela.

Dentro do sertanejo, suas maiores referências são Chitãozinho & Xororó, dupla com quem tem buscado contato para mostrar seu trabalho. Carol, que em suas músicas faz o vocal, violão e piano, é acompanhada em sua banda por Adilson Cazatti (guitarra, violão, viola e vocal), Léo Oliveira (guitarra, violão e vocal), Renan Hernandes (sanfona), Allan Palma (bateria) e Rafael Vaz (contrabaixo).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!