Banda Vicio cria som cru e reflete sobre o tempo

Lançado junto a websérie, estreia do grupo reveste com riffs sujos letras reflexivas sobre o antes, o agora e depois


Foto: Divulgação
Membros do Vicio acreditam no lema “faça você mesmo”

“Por momentos eu quis fazer o tempo parar”, grita a vocalista e baixista Julia Camargo em um dos refrões do disco “Presente”, que a banda americanense Vicio acaba de lançar. O desenvolvimento do autoconhecimento ao aprender a lidar com passado, aproveitar intensamente o “agora” e assim criar um futuro melhor são o cerne do novo trabalho do grupo de rock alternativo. O quarteto também tem se aproveitado de um formato em alta para a divulgação do novo trabalho: capítulos de uma websérie na qual conversam sobre diferentes assuntos estão sendo lançados em suas redes sociais.

“Presente” é o primeiro disco da Vicio, que completa dois anos em março de 2019. Mas os integrantes já tocam juntos há quase uma década. Anteriormente, formavam a Revoltzsp, com a qual lançaram três EPs. O longo tempo de convivência facilita um processo de criação compartilhado, conta o vocalista e guitarrista Tiago Camargo.

“Nosso tipo de criação é bem confuso, democrático e demorado. Às vezes nasce de uma frase, às vezes por um acorde, às vezes uma simples batida que já acarreta outros milhares de sentimentos, e tudo isso é pincelado na música. Acaba que todos nós somos compositores, porque nesse fluxo de criação é impossível dividir quem fez o quê”, conta.

Para falar de uma urgência adolescente de afirmação e a necessidade de saber lidar com o que passou e aproveitar cada momento, um som sujo, cru e de garagem se faz presente.

A média de idade da banda é de 20 anos. “Todos nós nascemos em Americana, eu, meu irmão [Tiago] e o Léo [Biagi, guitarrista] moramos em um bairro rural que faz divisa de Americana com Limeira. A Julia sempre morou no São Manoel e todas as etapas da banda se passaram aqui, pois a nossa base, o Studio Cabrera, fica nesse mesmo bairro”, conta Gabriel.

O estúdio é dirigido pelos integrantes da banda em parceria com a artista gráfica visual Bianca Souza. Eles também trabalham com pintura, grafite e instalações. Não à toa, a ideologia do “faça você mesmo” também é pulsante nos quatro jovens americanenses. Essa energia corre pelo disco e fica explícita nas faixas “A Fuga”, “Sonho Roubado” e na faixa título, “Presente”.

WEBSÉRIE. Já “Meu Espaço” é uma websérie que vai contar a história da Vício, que se confunde com a produção de “Presente”. A banda gravou ao vivo quatro faixas do disco e intercalou com depoimentos dos integrantes. Serão quatro episódios, que vêm sendo lançados toda sexta-feira, no canal da banda no YouTube. Hoje, ocorre o lançamento da segunda parte.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!