Ação entre músicos ajuda venezuelanos em Americana

Com dinheiro arrecadado em jantar, venezuelana conseguiu trazer sua avó da terra natal para Americana; novas ações estão sendo planejadas


Terminou de forma bem-sucedida uma ação social encampada pelo cantor e radialista Souzinha e a amiga Silvia Gonçalves Marques em auxílio a uma família venezuelana. Em junho, eles organizaram um jantar musical para angariar fundos para trazer ao Brasil a avó da imigrante Keilimar Muñoz Arteaga, que mora em Americana.

A viagem foi realizada neste mês e, com o dinheiro do evento, ainda foi possível comprar mantimentos para a família e materiais para Keili começar a trabalhar como manicure e pedicure.

Foto: Divulgação
O violeiro Souzinha e o parceiro Norberto durante apresentação beneficente para a ajuda de família de imigrantes que vivem na região

O jantar reuniu como atrações a dupla Souzinha & Norberto acompanhada pelos amigos Marcelito, Jamil, Souzão e Mineirinho. Na trilha sonora, muito sertanejo e música caipira de raiz. Nele, cerca de 160 pessoas pagaram o ingresso solidário de R$ 20.

“Já compramos um monte de coisa para o pessoal. Cesta básica, pagamos conta de água e luz, farmácia, compramos remédios e equipamentos para o pessoal trabalhar”, explica Souzinha ao LIBERAL.

A avó de Keili, que assim como ela deixou a Venezuela devido à crise humanitária que o país vive, veio com a neta de Caracas até Boa Vista (RO), próximo à fronteira, e de lá para a região. Agora, ela se inspira na ajuda que teve para ajudar outros que sofrem com a mesma situação em sua terra natal. “Ela está fazendo uma campanha para arrecadar roupas para mandar para lá. Vai passar um caminhão pegar”, conta o músico.

Outra conquista de Keilimar foi a emissão da carteira profissional, com a qual já consegue realizar “bicos” em comércios e empresas brasileiras.

Histórico

Há pelo menos três anos, Souzinha e Silvia se mobilizam e atuam para ajudar quem precisa. Além de shows e eventos, eles também promovem rifas com objetos como chapéus autografados por artistas de renome do mundo sertanejo.

“Agora vamos fazer outro dia 21 de setembro, porque temos outros necessitados para ajudar. É um pessoal que precisa de remédio caro que o governo não está entregando”, comenta o violeiro e apresentador da rádio VOCÊ (AM 580).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora