29 de setembro de 2020 Atualizado 22:58

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Juca Jazz

Movimento teve início boêmio antes de ganhar ‘ar familiar’

Organização do Juca Jazz já prepara a segunda edição do evento, que vai coincidir com o Dia Mundial do Jazz, festejado no final de abril

Por Valéria Barreira

26 jan 2020 às 08:33 • Última atualização 27 abr 2020 às 11:18

Antes de chegar à Praça Jose Rampazzo em abril do ano passado, o Juca Jazz era um evento restrito à noite. Ele acontecia uma vez por mês no pub John Gow e esporadicamente em outros estabelecimentos do município. O início foi em 2016 e desde então ganhou força e se transformou em um movimento graças ao envolvimento dos artistas.

“Era um evento mensal, no conceito de jazz club, que começou a atrair artistas de vários locais. Vinha gente de São Paulo, Ribeirão Preto e Campinas, além de outras cidades aqui da região. Acabou sendo um movimento conceituado”, lembra Juarez Godoy, idealizador do Juca Jazz.

Foto: Juarez Godoy / Divulgação
Até a capoeira vai ter espaço no evento deste domingo em praça do Jardim SP

Ele lembra que tudo aconteceu numa época em que a cena do jazz estava estagnada. “Quando o jazz voltou à tona revigorado, há dois anos, nós já estávamos inseridos nesse cenário. Isso foi muito interessante”, cita Juarez. Segundo ele, a partir do movimento a cidade ganhou o “Dia Municipal do Jazz” comemorado em 30 de abril, mesma data em que se comemora o “Dia Mundial do Jazz”.

A data é celebrada mundialmente em mais de 190 países. Segundo Juarez, Americana faz parte das comemorações oficiais com o Juca Jazz Festival, que acontece desde 2017 e se transformou no principal evento do movimento. A abertura, no dia 30 de abril, será no Teatro Municipal com a participação do Corda Coral, Orquestra Sinfônica e convidados.

As comemorações prosseguem no dia seguinte, 1º de maio, quando acontecerá a segunda edição do Juca Jazz deste ano na Praça Jose Rampazzo. “Vai ser muito especial. Vamos reunir muitos músicos para comemorar a data”, diz Juarez. Segundo ele, desde o início a proposta do Juca Jazz foi mostrar que há alternativas além daquilo que as pessoas costumam ouvir.

“Eu defendo a tese de que todo mundo gosta de coisa boa. A questão é a oportunidade. Isso a gente tem comprovado na prática através da grande adesão ao movimento. Mesmo na praça, onde o público é muito eclético e há pessoas que vão lá por causa do jazz e outras pelo entretenimento, todos elogiam a música justamente por ser diferente do que a mídia convencional coloca”.

Acontece

O evento Juca Jazz acontece neste domingo, das 10h às 18h, na Praça José Rampazzo (Praça do Coreto). A programação musical será comandada por seis DJs. Além da música, muitas outras atividades estão programadas.

O ingresso é gratuito e pede-se a colaboração com 1 Kg de alimento não perecível que será destinado ao Fundo Social de Solidariedade de Americana. Rua Das Figueiras, S/N, Jardim São Paulo.

Publicidade