17 de janeiro de 2021 Atualizado 11:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Cultura

Morre o ensaísta português Eduardo Lourenço aos 97 anos

Por Agência Estado

01 dez 2020 às 09:11 • Última atualização 01 dez 2020 às 10:15

Professor, filósofo, escritor e crítico literário, o português Eduardo Lourenço morreu aos 97 anos. Um dos maiores nomes da literatura portuguesa e um dos principais intelectuais de seu país, Eduardo Lourenço foi reconhecido com o Prêmio Camões, o mais prestigioso da língua portuguesa, em 1996, e também com os prêmios Vergílio Ferreira e Pessoa.

Crítico literário de formação pluralista, que navegava por territórios como a filosofia, a literatura e a história, ele é autor de uma série de livros. Mitologia da Saudade foi sua primeira obra publicada no Brasil. Saiu em 1999, pela Companhia das Letras, e é um convite para conhecer a alma portuguesa.

Em 2001, a editora lançou A Nau de Ícaro, uma coletânea de 20 textos em que ele reflete sobre os complexos laços que unem e afastam brasileiros e portugueses – uma relação pautada pelo ressentimento e delírio.

Eduardo Lourenço foi professor de Filosofia na Universidade da Bahia por um ano, a partir de 1958. Em entrevista concedida a Rui Moreira Leite em 2009 e publicada em seu site, ele conta que foi aqui, nesta estadia, que começou a se interessar pelo tema do império e da colonização. “E no fundo foi aqui que nasceu a ideia de que não se podia ter uma leitura da história portuguesa, da cultura portuguesa, sem conhecer esta outra parte do que tinha sido o império português. Em última análise, portanto, todo o arrière plan do Labirinto da Saudade tem a ver com a minha estadia na Bahia.”

Labirinto da Saudade: Psicanálise Mítica do Destino Português foi lançado em 1978 pela D. Quixote e ganhou uma edição, em 2016, pela Tinta da China. Foi escrito no rescaldo da revolução portuguesa de 25 de abril de 1974, quando se depositavam sobre Portugal todas as esperanças de uma nova democracia. Em 2018, o livro serviu como base para um filme homônimo, sobre Lourenço.

Outro clássico de Eduardo Lourenço, Pessoa Revisitado, dos anos 1970, ganhou nova edição da Tinta da China em 2018.

Eduardo Lourenço Faria nasceu no dia 23 de maio de 1923, em São Pedro do Rio Seco, na região de Almeida. Estudou Ciências Histórico-Filosóficas, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Ganhou uma bolsa de estágio da Fundação Fulbright para a Faculdade de Letras da Universidade de Bordeaux.

Iniciou a carreira acadêmica em 1953 e foi professor em diversas universidades europeias e americanas, sobretudo nas de Hamburgo e Heidelberg, na Alemanha, Montpellier, Grenoble e Nice, na França, e em Salvador, entre outras.

Publicidade