02 de março de 2021 Atualizado 21:06

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Televisão

Mariana Xavier comenta ‘alerta emocional’ durante gravações

No ar em “A Força do Querer”, Mariana Xavier relembra período intenso durante a reta final da novela

Por Caroline Borges_Tv Press

15 jan 2021 às 21:25

O período pródigo no vídeo também acabou detonando um processo de crise de ansiedade em Mariana - Foto: Divulgação

O período das gravações de “A Força do Querer” representou um turbilhão na vida de Mariana Xavier. Enquanto integrava o elenco da novela das nove, a atriz encarava um dos seus principais momentos na tevê. Em destaque na trama de Gloria Perez, a intérprete da empoderada Abigail também conciliou a reta final de gravações com a sua participação na “Dança dos Famosos”, do “Domingão do Faustão”.

Porém, o período pródigo no vídeo também acabou detonando um processo de crise de ansiedade em Mariana. A rotina atribulada entre a novela e a competição de dança acendeu um alerta importante para a atriz. “Teve um dia que eu gravei a novela até as 13h e precisava estar na ‘Dança’ às 16h, em São Paulo. Nem sei como fiz a apresentação. Desenvolvi um processo de ansiedade em um dos momentos mais importantes e felizes da minha vida. Era a fase mais feliz da minha carreira, algo que eu tinha desejado muito, mas fiquei à beira de pirar”, explica Mariana, que ressalta a importância de falar sobre saúde mental. “As pessoas pensam que só se desenvolve algum tipo de transtorno emocional quando as coisas estão ruins. Mas não é bem assim”, completa.

A rotina profissional foi bastante exaustiva. Mas Mariana também relembra com prazer todos os aprendizados que colheu ao longo das gravações do folhetim. A trama de Gloria Perez levantou inúmeras discussões que reverberam até hoje, como feminismo, empoderamento feminino, identidade de gênero, tráfico de drogas e vício em jogos de azar.

Na história, Abigail, também conhecida como Biga, puxava a discussão do empoderamento feminino. Secretária da empresa C. Garcia, a personagem é um exemplo de amor próprio. Sempre alegre e irradiando autoestima, ela quebra todos os padrões de beleza estabelecidos e mostra que pode, sim, conquistar um espaço no mundo da moda como modelo “plus size”. “Acho que a palavra que define a trajetória da Biga e de outras personagens é liberdade. A ideia era ser forte o suficiente para você ter liberdade de ser quem você quiser. A Bibi (Juliana Paes), no entanto, vai na contramão dessa ideia. Ela perde a liberdade dela por causa desse envolvimento com o Rubinho (Emílio Dantas)”, explica Mariana, que ficou conhecida entre o grande público após viver a personagem Marcelina no filme “Minha Mãe é Uma Peça”. “Quando ouvi as pessoas me chamarem de Biga, dei graças a Deus. Estava desde 2013 ouvindo me chamarem de Marcelina. Foi um alívio (risos)”, completa.

Voluntariado
A trajetória conturbada e passional da protagonista Bibi foi bastante inspiradora para Mariana. Após o folhetim, a atriz passou a atuar como voluntária no projeto “Papo Responsa”, da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, em que dá palestra para jovens em escolas. “A gente fala de relacionamento abusivo e violência contra a mulher. Não sei mensurar em estatísticas, mas muitas mulheres estão em situação de encarceramento por causa dos seus homens. São manipuladas. É importante fazer essa conscientização com os jovens”, defende.

Publicidade