Prêmio Oceanos revela seus semifinalistas


O Prêmio Oceanos anunciou na quinta-feira os 54 semifinalistas de sua edição 2019. Na lista há 34 escritores brasileiros, 18 portugueses e dois angolanos. Eles foram escolhidos entre 1.467 concorrentes inscritos por 314 editoras de 10 países.

Concorrem obras publicadas originalmente em português, em qualquer país, de qualquer gênero literário, entre janeiro e dezembro de 2018. Na lista revelada agora, há 26 romances, 17 livros de poesia, sete de contos, três de crônicas e um de dramaturgia. Outra curiosidade: esta é a edição com o maior número de editoras na semifinal – são 36.

Do Brasil, foram selecionados, entre outros, A Cidade Dorme, de Luiz Ruffato; A Tirania do Amor, de Cristovão Tezza; Carne Crua, de Rubem Fonseca; Cloro, de Alexandre Vidal Porto; De Espaços Abandonados, de Luisa Geisler; Eufrates, de André de Leones; Enterre Seus Mortos, de Ana Paula Maia; e Entre as Mãos, romance de estreia de Juliana Leite vencedor, no ano passado, dos prêmios Sesc de Literatura e APCA.

O português Bruno Vieira do Amaral, segundo lugar no Oceanos 2018 com Hoje Estarás Comigo no Paraíso, está no páreo de novo com as crônicas de Manobras de Guerrilha. Bruno, que lança seu romance premiado hoje, 9, pela Companhia das Letras, às 19h30, na Tapera Taperá, participou da cerimônia no Consulado de Portugal na noite de ontem ao lado de Marília Garcia, que ganhou o Oceanos no ano passado com seu livro de poesia Câmera Lenta.

E dois autores africanos chegaram à semifinal: José Eduardo Agualusa, com O Paraíso e Outros Infernos, e Pepetela, com Sua Excelência, De Corpo Presente.

Este ano, uma comissão composta por 72 jurados de cinco países definiu os 54 semifinalistas e elegeu o segundo júri. Daqui, participam Eliane Robert Moraes, Ferréz, Ítalo Moriconi, Maria Esther Maciel e Veronica Stigger. De Portugal, Ana Sousa Dias, Daniel Jonas e Manuel Frias Martins. E, de Moçambique, Francisco Noa. Em novembro, eles revelam os 10 finalistas.

O Oceanos é realizado em parceria com o Itaú Cultural e paga R$ 120 mil, R$ 80 mil e R$ 50 mil aos três primeiros colocados.

A curadoria desta edição está a cargo da cabo-verdiana Adelaide Monteiro, da portuguesa Isabel Lucas e dos brasileiros Selma Caetano e Manuel da Costa Pinto.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora