Minibiblioteca em horta vai para terreno da prefeitura

Espaço idealizado pelo agricultor Elias Francisco de Morais teve de sair de terreno particular do Parque Novo Mundo


Completando dez anos de existência em 2019, uma minibiblioteca construída dentro de uma hora pelo agricultor americanense Elias Francisco de Morais e que oferece livros e outras atividades gratuitas à população está de endereço novo. O processo de mudança, no entanto, teve percalços.

O projeto teve de deixar o terreno particular onde era sediado na Rua Guarujá, no Parque Novo Mundo, por dificuldades de custeio de aluguel. Mas agora foi realocado em uma área cedida pela prefeitura, na última quadra da Rua Rio Claro, no mesmo bairro.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Elias Francisco de Moraes acha que novo espaço deve aumentar o número de leitores

“Estou fazendo um abrigo e anunciei para as pessoas que lá vai ser a nova hortoteca e graças a Deus vai ser permanente, porque a área é da prefeitura. Então, vou montar uma horta orgânica com vários pés de frutas para que as pessoas interajam. Tem um espaço legal, mas está só no campo ainda. Mas é questão de dois, três meses e já vai estar atendendo as pessoas”, celebra o agricultor.

Com cerca de 400 leitores cadastrados, o espaço literário tem um acervo que ultrapassa 300 obras e também ganhou visibilidade por abrigar atividades culturais, como contações de histórias e plantio orgânico. “Minha maior tristeza, no momento que aconteceu [a retomada da área anterior], foi que não enxergaram aqueles que estão atrás de mim, que são os leitores, as crianças. Mas isso aí eu vejo que vai vir para melhor onde estou agora”, anseia Seu Elias.

Ele vinha solicitando um espaço público para manutenção do projeto há cerca de dois anos. No local, além das atividades literárias e culturais, vão ser plantadas hortaliças orgânicas.

Dedicação

“Ele faz um trabalho muito bacana e a gente vê que ele trabalha com amor. Tudo que ele faz lá não cobra nada. Quando a gente promove os eventos de Leiturinha Orgânica, nos quais ele é nosso parceiro, ele se desdobra, consegue pipoca, algodão doce, sorvete, tudo de graça para as crianças”, elogia a contadora de histórias Andréia Celegato.

O Leiturinha Orgânica completou dois anos em 2019. Nos eventos, além das contações de histórias, são realizados sorteios de livros, brincadeiras e outras atividades gratuitas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora