Estudantes criam ferramenta que incentiva leitura

Ferramenta digital foi desenvolvida por estudantes da Etec de Hortolândia e foi um dos 17 selecionados para evento da USP


Foto: Divulgação
Os estudantes Pedro e Vinícius durante Feira de Ciência realizada em Hortolândia no final do ano passado

Um projeto que permite acesso a acervos e catálogos digitalizados de bibliotecas desenvolvido por alunos da Etec (Escola Técnica Estadual) de Hortolândia é um dos 17 finalistas da Febrace (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia), realizada pela USP (Universidade de São Paulo) e que em 2019 vai realizar a sua 17ª edição.

Denominado Bookstech, a ferramenta digital foi desenvolvida pelos alunos Pedro Henrique Rodrigues de Souza e Vinicius Barbieri, do 3º ano do Ensino Médio e Técnico em Informática (3º módulo), sob orientação das professoras Priscila Batista Martins e Juliana Godoy de Sá. O evento vai ocorrer nos dias 19, 20 e 21 de março de 2019.

“Bookstech é um aplicativo para celular e um sistema para computador que tem como objetivo incentivar a leitura de livros, tanto físicos quanto digitais, e também auxiliar o trabalho da bibliotecária das escolas, trazendo diversas facilidades para o dia a dia dela”, explica Priscila.

O aplicativo para celular foi criado para utilização dos alunos das escolas onde o projeto for implantado. Nele, é possível ler os livros digitais e reservar obras físicas da biblioteca da escola para posteriormente, em três dias, o aluno retirá-lo na biblioteca.

“Todo o controle do livro emprestado do aluno é registrado no aplicativo, sendo assim o aluno sabe a data de devolução, data de empréstimo do seu livro, no próprio aplicativo, eliminando o uso de carteirinhas nas bibliotecas”, observa a orientadora.

Já o sistema para computador será utilizado pelas bibliotecárias, para realizar o controle de entrada e saída e cadastros dos livros físicos. O sistema também conta com a funcionalidade de gerar relatórios de livros emprestados, devoluções, cadastros de alunos e de livros.

“No nosso sistema os livros digitais disponíveis são de domínio público. Em relação aos livros físicos, a bibliotecária  apenas cadastra as informações relevantes do livro para adicioná-lo ao sistema, sem digitalizá-lo. Assim que o livro físico é adicionado, fica disponível para ser reservado através do aplicativo, onde existe uma lista de todos os livros da biblioteca da escola”, conta a educadora.

OUTROS PRÊMIOS. Pedro e Vinicius já se destacaram em outro evento do gênero. Participaram da 3ª Febic (Feira Brasileira Iniciação Científica), em Jaraguá do Sul (SC), de 17 a 21 de setembro de 2018, que reuniu estudantes de 12 estados e dois países. Os dois conquistaram prêmios de Melhor Banner e 3º lugar na Categoria Ciência Exatas e da Terra.

“Nossa Instituição foi representada com 13 alunos, dos cursos de Ensino Médio Integrado ao Técnico em Informática (2º e 3º ano), Ensino Médio Integrado ao Técnico em Nutrição (3º ano) e Técnico em Informática (3º), sob orientação das professoras Priscila Batista Martins, Juliana Godoy de Sá, Fátima Satiago Gil e Andrea Roberta Clemente”, detalha Priscila.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!