Clássico literário feminista é tema de debate gratuito

Livro “O Papel de Parede Amarelo” mostra o processo de enlouquecimento de uma mulher que é internada pelo marido em um quarto


O Círculo do Livro de S.Bárbara traz o clássico da literatura feminista “O Papel de Parede Amarelo” de Charlotte Perkins Gilman. Organizada pela Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste, a discussão ocorre nesta terça-feira, a partir das 19h, na Nova Biblioteca Municipal Maria Aparecida de Almeida Nogueira. Não é necessária inscrição prévia.

O livro foi publicado originalmente em 1892, mas continua atual em suas questões. A obra traz a história de uma mulher fragilizada emocionalmente que é internada pelo próprio marido em uma espécie de retiro terapêutico em um quarto revestido por um obscuro e assustador papel de parede amarelo.

Foto: Reprodução
Obra que será discutida foi lida apenas como horror gótico até a década de 1970

Devido à trajetória da autora, o “O Papel de Parede Amarelo” é hoje considerado um relato pungente sobre o processo de enlouquecimento de uma mulher devido à maneira infantilizada e machista com que era tratada pela família e pela sociedade.

Em artigo escrito para o blog da Editora Record, Andressa Camargo aponta que “O Papel de Parede Amarelo” foi lido por muito tempo como um mero conto de horror gótico e, apenas na década de 1970, teve sua camada de crítica de gênero descobertas por teóricas feministas.

“A heroína do conto está entregue ao sofrimento psíquico. O marido, investido da posição de senhor e guia, controla o estado mental e físico da esposa. Médico, ele representa a ciência, o mundo racional, contraposto à irracionalidade da histeria, da qual a heroína seria portadora em ‘grau leve’. A histeria como doença feminina é a ideologia do homem no contexto de uma evidente política sexual”, analisa a filósofa Marcia Tiburi na introdução da edição do livro produzida pela José Olympio.

Acontece: A discussão do livro “O Papel de Parede Amarelo” vai ocorrer a partir das 19h desta terça-feira, na Nova Biblioteca Municipal Maria Aparecida de Almeida Nogueira, que está localizada no Complexo do Novo Terminal Urbano, na esquina das ruas Prudente de Moraes e Campos Sales. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3454-1605.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora