05 de março de 2021 Atualizado 21:34

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Atriz

Ellen Rocche: leve e solta na novela

Atriz considera que a intensa Leonora, de “Haja Coração”, foi muito marcante e abriu novas portas em sua carreira

Por Tv Press

15 jan 2021 às 21:35 • Última atualização 15 jan 2021 às 21:36

Ellen já deu expediente como dançarina e assistente de palco do “Domingo Legal”, no SBT - Foto: Divulgação

Há certos personagens que colocam seus intérpretes em novos patamares na televisão. Para Ellen Rocche, a tresloucada Leonora, de “Haja Coração”, folhetim da Globo, é uma delas. Aos 41 anos, a paulistana não esconde que se trata de um trabalho que tem um significado diferente em sua trajetória televisiva. E, por isso mesmo, assume que recebeu com bastante alegria a notícia de que a novela seria reprisada neste ano, na faixa das 19h, a mesma em que foi exibida originalmente.

 “Foi uma novela que marcou muito a minha vida e carreira. Tenho um carinho enorme por esse trabalho. Foi um divisor de águas”, garante ela, que, na época, recebe o convite do próprio autor, Daniel Ortiz.

Na história, Leonora é uma participante do “Big Brother Brasil” que foi eliminada na etapa da casa de vidro. Já no começo da trama, se tornou amiga de Rebeca e Penélope, personagens de Malu Mader e Carolina Ferraz, e vive armando cenas com uma facilidade absurda. Pudera, afinal, a loura é bem familiarizada com o mundo da mídia.

“É uma personagem muito intensa, marcante e doida”, descreve a atriz, que acredita que “Haja Coração” tenha sido uma boa escolha da Globo para o período atual. “É uma novela leve, divertida, ótima para esse momento que a gente está passando”, resume.

De cara, quando foi convidada para o elenco da novela, Ellen sentiu o peso de sua responsabilidade. Afinal, a novela é um remake de “Sassaricando” – atualmente em exibição no canal Viva – e sua personagem foi defendida, entre 1987 e 1988, por Irene Ravache, de quem Ellen se diz fã. “Foi um desafio muito grande. Não quis assistir às cenas dela antes, só fui ver bem depois. O meu trabalho de composição foi completamente diferente”, entrega.

Na verdade, essa postura foi até necessária, tamanha a distância entre uma Leonora e outra. “A desta releitura é mais atual, uma ex-participante de reality show e aspirante a atriz. Já a Leonora da Irene era uma atriz”, exemplifica Ellen, que chegou a conversar com Irene enquanto estava gravando “Haja Coração”. “Fui assistir a uma peça dela, na época das gravações”, conta.

Lembranças
Quando “Sassaricando” foi exibida pela primeira vez, Ellen tinha apenas 8 anos. Mesmo assim, guarda algumas lembranças do período. “Tenho flashes de memória de toda aquela agitação na feira, algumas referências. Mas não lembro de muita coisa”, diz.

Do remake, porém, guarda inúmeras recordações. Principalmente do reencontro com suas principais colegas de cena. “Com a Carolina (Ferraz), trabalhei em ‘O Astro’. E com a Malu (Mader), em ‘Sangue Bom’. Nos nossos primeiros encontros, o clima já era muito divertido, cheio de gargalhadas”, explica. As cenas que precisou gravar também contribuíram para o clima divertido nos bastidores. “Por causa das peripécias da Leonora, tive de subir em árvore e gravar morrendo de medo de cair. Em outra ocasião, ela invadiu uma cena de ‘Eta, Mundo Bom!’”, recorda.

Rotina redescoberta
Com a agenda de trabalhos mais calma em função da pandemia do novo coronavírus, Ellen tem conseguido acompanhar suas cenas em “Haja Coração”. “Estou revendo. É muito divertido. Na época, eu não conseguia assistir direito, por causa das gravações”, conta ela, que também está no ar na “Escolinha do Professor Raimundo – Nova Geração”, como a insinuante Dona Capitu.

“O humor salva. Nesta época que estamos vivendo, acho que é um respiro mesmo. Na minha vida pessoal, sou de bem com a vida, procuro ver as coisas de forma positiva”, defende.

Workaholic assumida, Ellen acredita que a quarentena teve um papel importante em sua vida, para conseguir desacelerar um pouco. “Estava emendando um trabalho atrás do outro. Reformei a minha casa e não tinha tempo para ficar e curtir. Então, foi um momento importante para ficar com meu cachorro a família”, entrega. Porém, não faltaram atividades em sua agenda, durante o isolamento. “Fiz Feng Shui na casa toda. Organizei armários, me exercitei, aprendi a cozinhar e descobri que sou ótima cozinheira. Escrevi poesias, aprendi a bordar, pintar, fiz cursos de finanças online, meditação. Aproveitei para encontrar o meu equilíbrio interior”, enumera.

Publicidade