26 de fevereiro de 2021 Atualizado 21:41

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Televisão

Karen Junqueira valoriza vilã Jéssica em sua trajetória

Trabalho em "Haja Coração" foi uma experiência inédita em diversos aspectos

Por Caroline Borges / TV Press

13 fev 2021 às 10:00

O trabalho de Karen Junqueira em “Haja Coração” foi uma experiência inédita em diversos aspectos. Além de encarar uma vilã ardilosa e preconceituosa, a atriz também precisou lidar com a intensa repercussão do casal Shirlei e Felipe, interpretados por Sabrina Petraglia e Marcos Pitombo.

Na trama de Daniel Ortiz, a mimada Jéssica era o grande entrave para a felicidade do jovem casal apaixonado. Diante uma torcida passional e engajada na internet, Karen viu suas redes sociais serem preenchidas por uma série de mensagens pouco educadas ao longo dos capítulos.

Karen estreou na tevê em 2006, quando participou de “Malhação” – Foto: Divulgação

“Na época, eu recebi algumas mensagens bem ofensivas, porque o público acaba misturando a personagem com a atriz da vida real. Toda essa revolta foi um sinal de que as pessoas não aceitavam o que a Jéssica fazia com a Shirlei. Mas eu acabo relevando porque acredito que faz parte da profissão. Fico até feliz com a repercussão porque isso mostra que o objetivo está sendo alcançado”, explica Karen, que voltou ao ar com a edição especial da trama das sete em virtude da pandemia do novo coronavírus.

Elitista e preconceituosa, Jéssica não supera o fim do relacionamento com Felipe. Por isso, faz de tudo para separar o casal e, nesse sentido, conta com o auxílio da venenosa Vitória, papel de Betty Gofman. Karen teve de encarar diversas cenas em que a vilã humilha Shirlei.

Ao relembrar das sequências, a atriz revela que respirava fundo após cada “take”. “Como era um papel bem distante de mim e do que defendo, tive de estudar e pesquisar referências. Quando eu terminava as cenas, ficava uma carga de energia bem forte. Precisava me concentrar para tirar aquela energia da Jéssica. Valeu cada cena. A Jéssica me trouxe muitos desafios, mas me mostrou resultados incríveis, com o retorno do público e de tudo que construí depois disso como atriz”, valoriza.

Retomando aos poucos agenda profissional por conta da pandemia, Karen tem acompanhando a reprise de “Haja Coração”. Ao contrário da exibição original, a atriz se permite assistir ao seu desempenho no vídeo com mais leveza e sem cobranças ou autocrítica. “Quando estamos gravando, inevitavelmente vamos fazer críticas. Estamos sempre com um olhar para melhorar ou mudar algo. Hoje, tenho visto a novela como telespectadora, sem cobranças”, vibra Karen, que acredita que a trama de Jéssica tenha um papel social relevante até hoje. “Levantou um debate muito necessário e pouco falado, que é o preconceito às pessoas com deficiência. Saber que minha arte pode, de alguma maneira, contribuir para quebra de preconceitos é especial”, completa.

Quarentena

Natural de Caxambu, no interior de Minas Gerais, Karen retornou para sua cidade natal logo após o início da fase mais rígida da quarentena por conta da Covid-19. A atriz usou esse período de isolamento social para rever alguns pensamentos e rumos. “Assim como muita gente, tive um mix de sentimentos, mas consegui ressignificar esse sentimento e agir. Foi ótimo voltar para o lugar onde nasci por um tempo, deu uma revigorada. Na volta ao Rio, tive de deixar em ‘stand by’ alguns projetos como atriz”, ressalta.

Mudança de rota

Ao longo de seus 15 anos de carreira, Karen Junqueira nunca tinha vivenciado um ano tão atípico quanto 2020. Com a paralisação do setor cultural, a atriz teve seus planos artísticos adiados da noite para o dia. “Eu faria um musical, mas, por conta da pandemia, foi adiado. Agora, tenho o projeto de lançar uma campanha de conscientização contra o abuso infantil e tenho um projeto na tevê que está sendo fechado, ainda não dá para falar muito sobre, mas estou bem animada”, despista.

Apesar do ritmo lento na área artística, Karen deu gás em seu lado empreendedora. Durante o ano de 2020, ela voltou suas atenções para o laboratório de análises clínicas da qual é sócia. “Consegui, de alguma maneira, contribuir com esse momento que estamos vivendo. Na verdade, empreender é algo novo para mim e este período está me ajudando a me aperfeiçoar e até a entender melhor como posso contribuir com as pessoas nesse momento difícil que estamos passando”, aponta.

Publicidade