15 de julho de 2024 Atualizado 11:54

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

João Baldasserini está no ar como o romântico Daniel, de ‘A Infância de Romeu e Julieta’ e Ernesto, de ‘Família é Tudo’

Por CAROLINE BORGES_TV PRESS

07 de julho de 2024, às 10h52

As oportunidades do mundo artístico surgem, muitas vezes, de forma inesperada. João Baldasserini, por exemplo, estava no aeroporto quando recebeu o convite para integrar a trama de “Família é Tudo”, da Globo como o ambíguo Ernesto. O ator, que tinha finalizado pouco antes os trabalhos como o romântico Daniel, da trama infantojuvenil “A Infância de Romeu e Julieta”, não hesitou em chutar as férias para o alto e seguir no vídeo por mais alguns meses.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Na atual novela das sete, João interpreta o produtor musical Ernesto, que chega ao enredo para ser um aliado do antagonista Hans, papel de Raphael Logam. Ele é um velho conhecido do diretor da gravadora. Talentoso e profissional, o produtor musical agenciava talentos que foram lançados pela empresa de Frida, de Arlete Salles, e terá a difícil tarefa de lapidar Andrômeda, vivida por Ramille, para tirá-la dos compromissos exigidos pelo desafio deixado pela avó.

Dando vida ao produtor Ernesto, o ator tem um histórico no mundo da música que vai além de cantar nos famosos karaokês. “Eu fiz coral quando criança. Sou filho de uma mãe que era cantora e eu estudei teatro em um conservatório de música e teatro”, explica.

Ele, porém, confessa que não tem nenhuma experiência no lado empresarial do mundo da música. Por isso, tem feito uma série de pesquisas desde o convite para a novela das sete. “O Ernesto é produtor musical. É algo completamente diferente. Então, estou indo mesmo na base do estudo e da intuição”, aponta.

Recém-chegado ao enredo de “Família é Tudo”, João Baldasserini já está em clima de despedida da trama de “A Infância de Romeu e Julieta”, que será substituída por “A Caverna Encantada”, com estreia marcada para o próximo dia 29. O folhetim, no entanto, continuará sendo exibido em sistema de dobradinha com a nova produção por algumas semanas. Na história inspirada no clássico de William Shakespeare, João vive o gente-boa Daniel, pai da protagonista Julieta, papel de Vittória Seixas.

“Foi um prazer participar desse projeto. Acho que construí grande amizades e parcerias incríveis. A gente, inclusive, se encontrava bastante fora dos estúdios do SBT”, valoriza.

Você estava acompanhando a trama antes de integrar o elenco?

Confesso que não. Agora que sou pai de um menino lindo de 4 anos, eu estava na função: brincando, dando banho, preparativos para a hora de dormir. Mas trabalhar na novela do Daniel Ortiz e com o Fred Mayrink (diretor) me traz lembranças lindas, momentos muito especiais da minha carreira.

Como foi se juntar ao elenco com a novela tendo ultrapassado os 100 capítulos?

Eu, com certeza, peguei o bonde andando, mas é um bonde que é muito familiar. O autor, o diretor a equipe e grande parte do elenco fizeram “Haja Coração” e “Salve-se Quem Puder”. Todos me receberam muito bem, o que foi fundamental para eu me sentir à vontade e me soltar logo de cara para o personagem.

O Ernesto chega ao enredo como um aliado do vilão Hans. Como o envolvimento com Andrômeda afetará essa relação?

A princípio ele é um vilão sim, arquiteta um plano com o Hans para prejudicar Andrômeda. Mas conforme vai convivendo com ela, vai se transformando, repensando esse plano do Hans. Ernesto pode se tornar uma bomba que pode explodir contra o Hans. Acho que o público pode esperar grandes reviravoltas nessa história. Ernesto vai se encantar pela Andrômeda e o Chicão não vai gostar nada disso. Muita confusão, romance e humor vem por aí.

Quais mudanças a paternidade provocou na sua vida?

É difícil colocar em palavras o que é ser pai, e o que a paternidade transformou na minha vida. O amor, o cuidado, o respeito, a responsabilidade, o comprometimento, a verdade… tudo tem mais força e verdade quando você vai passar para o seu filho. Ser pai é sentir o amor na sua essência. Heleno arrebatou o meu coração. Cuidar dele é cuidar de mim também. Só tenho a agradecer a chegada do meu filho ao mundo.

Você sente que também afetou seu lado profissional?

Sem dúvidas, sou um ator diferente. Conforme amadurecemos na vida, é inevitável que isso não se reflita no trabalho profissional. Fora que o meu filho exala o frescor da vida, e conviver com ele me inspira como um novo artista, que enxerga o mundo como uma novidade. Eu amo brincar com o Heleno, assim como eu amo entrar em cena.

Publicidade