26 de julho de 2021 Atualizado 16:45

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

Globo, SporTV e Band Sports prometem informação e entretenimento nas Olimpíadas

Emissoras se preparam para a verdadeira batalha de nervos que é cobrir a programação das disputas mundiais

Por Geraldo Bessa / TV Press

21 jul 2021 às 07:25

Os melhores atletas do Planeta se reúnem em Tóquio para uma edição diferente e histórica dos Jogos Olímpicos. Depois de um ciclo marcado pela pandemia de coronavírus, que adiou em um ano o evento, a disputa por medalhas será marcada, mais do que nunca, pela superação e a resiliência.

Do outro lado do mundo e com um fuso horário totalmente adverso, Globo, SporTV e Band Sports se preparam para a verdadeira batalha de nervos que é cobrir a programação das disputas mundiais. O trio detentor dos direitos de transmissão começou a pensar a cobertura ainda em meados de 2019. Os planos do Grupo Globo, como já era de se esperar, são um pouco mais audaciosos e em sintonia com a tradição da emissora no evento: serão mais de 200 horas de transmissões ao vivo na tevê aberta, principalmente de provas que envolvam atletas brasileiros e as grandes decisões, além das cerimônias de abertura e encerramento.

A ex-jogadora Hortência volta a trabalhar nos estúdios – Foto: Divulgação

“A presença da torcida em Tóquio será limitada, mas o esforço dos atletas pede uma grande cobertura, seguindo, claro, todos os protocolos implantados por causa da pandemia. Será uma emoção participar da cobertura de Jogos tão especiais e ser os olhos e o coração da torcida brasileira no Japão”, valoriza o jornalista Pedro Bassan.

Na última semana, na companhia de Pedro, nomes como Guilherme Pereira, Carol Barcellos, Tiago Medeiros e Eric Faria embarcaram para o País sede e já trabalham suas primeiras reportagens em Tóquio. Ao todo, a Globo está enviando cerca de 60 profissionais para dar forma à cobertura multiplataforma que envolve tevê aberta e fechada, “streaming” e o site ge.globo.

O SporTV terá quatro canais com programação especial e mais de 40 sinais com competições ao vivo. O portal ge.globo tem a missão de mostrar cada detalhe do evento, com notícias, quadro de medalhas, estatísticas e vídeos curtos com os melhores momentos de cada dia olímpico. No Globoplay + Canais ao vivo, a cobertura da TV Globo e do SporTV com todos os sinais reunidos em um só aplicativo.

Nome em ascensão no jornalismo esportivo da emissora, Carol Barcellos surge como a principal figura feminina da transmissão. Para a jornalista, os jogos desta edição terão um simbolismo além dos resultados. “Diante de tudo que estamos vivendo, os recordes e as medalhas ganham outro contexto. O verdadeiro papel desta edição dos Jogos Olímpicos é mostrar a função do esporte, que é inspirar, motivar, trazer valores e esperança”, acredita Carol.

Um time reforçado vai ajudar na produção de conteúdo da emissora. Ídolos olímpicos que brilharam representando o Brasil e viveram a adrenalina de disputar as Olimpíadas, agora vão emprestar um pouco da sua experiência para analisar as competições.

Na lista, o ex-líbero Serginho, as centrais Fabiana e Thaísa, além de comentaristas já conhecidos do público, como Fabi, Nalbert, Carlão, Tande e Marco Freitas estarão nas partidas de vôlei. No basquete, apesar da ausência dos times brasileiros, duas mulheres que já deram muitas alegrias ao País voltam a trabalhar nos estúdios: Janeth Arcain e Hortência.

Medalha de prata nos Jogos Rio-2016 e bicampeão mundial no solo, Diego Hypólito vai participar das transmissões de ginástica artística ao lado de Jade Barbosa e Daiane dos Santos. A mais recente contratação da Globo foi de César Cielo, único nadador brasileiro a alcançar o lugar mais alto do pódio, que vai trabalhar ao lado de outros talentos das piscinas como Gustavo Borges, Thiago Pereira e Joanna Maranhão. “Vamos para Tóquio com boas expectativas e possibilidades de medalhas. Já estou bem ansioso, por ser a primeira vez que estarei do outro lado. Quero contribuir para que as transmissões fiquem mais agradáveis e divertidas”, ressalta Cielo.

A Band Sports também fez um belo reforço em seu time de transmissão para garantir a fluidez dos trabalhos em Tóquio. Serão 24 horas de Jogos Olímpicos por dia, divididas em 12 horas de transmissão de partidas e 12 horas de análises e reportagens especiais ao longo de toda a programação. Ao todo, 20 profissionais foram credenciados, sendo que Elia Júnior, Glenda Kozlowski e Álvaro José comandam a festa.

“É revigorante estar mais uma vez cobrindo um evento deste porte. Me emociono ao ver a delegação brasileira chegando. Fui atleta e sei o valor desse momento para quem vive do esporte”, exalta Glenda, que acaba de chegar à Band, com status de estrela. Mesmo com um investimento mais tímido, o Band Sports não se deixa intimidar pelo esquema “mega” da Globo e trabalha com a expectativa de uma boa audiência na tevê paga. “Somos o único canal a fazer concorrência. Então, quem não curte a gente vai para o SporTV, quem não curte o SporTV vem para a gente, não tem mais ninguém envolvido”, brinca Denis Gavazzi, diretor de Esportes do Grupo Bandeirantes.

Publicidade